O Cinema Pla’net tem como convidado do Let’s Talk R.A. Mihailoff, estrela do cinema de terror, que entre muitos papéis interpretou o icónico Leatherface.

R.A. Mihailoff foi um dos poucos atores que teve o privilégio de interpretar o grande vilão da saga “Texas Chainsaw Massacre”. Com 7 projetos a chegar aos cinemas e à televisão nos próximos dois anos, o Cinema Pla’net decidiu entrevistá-lo.

Publicidade

texas chainsaw massacreComo é que chegou ao papel de Leatherface ‘Junior’ Sawyer em “O Assassino da Moto Serra”?
Gostava de poder contar uma história equivalente à da Lana Turner [nomeada a um Óscar por “Peyton Place – Amar Não é Pecado”] ter sido descoberta numa drogaria Schwab’s, mas a simples e verdadeira razão porque fui escolhido para Leatherface é devido ao facto de ter mantido com o realizador Jeff C. Burr uma longa amizade desde os tempos em que trabalhei na sua tese de filmes estudantis na Universidade do Sul da Califórnia.

“Smothered” tem uma premissa muito interessante, o que pode dizer sobre a mesma?
Escrito e realizado por John Schneider (aka Beau Duke), segue um grupo diversificado, relacionado com o cinema de terror, formado por pessoas que já tiveram sucesso, que querem ascender ou que nunca chegarão a algum lado no ramo, que são contratados para assustar os utentes de um parque de caravanas. A reviravolta, que dá início ao filme, é que os atores famosos por interpretar os grandes psicopatas do cinema tornam-se as vítimas.

smotheredComo foi a interação com outros atores que também interpretaram personagens icónicas em filmes de terror? *
Foi dos tempos mais agradáveis que passei a fazer um filme! A maioria já se conhecia dos circuitos de convenções ou de projetos anteriores em conjunto. Foi como uma reunião de liceu, com os colegas favoritos, a decorrer num campo de férias de verão!
* – Para além de R.A. Mihailoff, “Smothered” é co-protagonizado por Kane Hodder (“Sete Pecados Mortais”, “Jason X”), Bill Moseley (“A Casa dos 1000 Cadáveres”, “Halloween”), Michael Berryman (“Voando Sobre um Ninho de Cucos”, “Os Renegados do Diabo”), Don Shanks (“A Vingança de Michael Myers”, “Cavalgar com o Diabo”) e Malcolm Danare (“Godzilla”, “Christine: O Carro Assassino”).

“Krampus: The Devil Returns” é uma sequela de “Krampus: The Christmas Devil”, de Jason Hull. Para onde progride o segundo filme?
O caos continua só que maior e melhor com Krampus a regressar para assassinar ainda mais crianças e mais polícias, contando comigo e os meus capangas, que formamos um gang.

Mais para o final do ano vai aparecer em “S/ash.er”, o que pode divulgar sobre o projeto?
“S/ash.er” é extremamente inteligente na maneira como pega na alegoria dos filmes de terror rústicos, vira os clichés de cabeça para baixo e de seguida, vira-os de novo para cima, tudo colocado em andamento por sofismas cibernéticos.

Qual é a melhor experiência que teve nas rodagens de um filme de terror?
A melhor parte do processo de fazer filmes é a camaradagem entre atores. Quer seja no reencontro de velhos amigos ou na criação de novas amizades, o forte vínculo criado entre atores no set de um filme é uma experiência única quase impossível de descrever.

leatherfaceO que considera essencial para que um filme de terror resulte?
Primeiro e acima de tudo, é a vontade por parte da audiência de suspender as suas crenças. Tendo dito isto, os atores devem à audiência e a si próprios a obrigação de dar o melhor desempenho possível: trazer ao de cima o nosso melhor cada vez que vamos trabalhar, estar totalmente comprometidos com o material e habitar perfeitamente o interior das nossas personagens. Ao fazermos bem o suficiente o nosso trabalho, esperamos que isso se traduza para o ecrã e que, ao mesmo tempo, enriqueça a experiência do espectador.

Tendo desempenhado o papel de Leatherface, existe alguma outra personagem icónica que gostaria de ter interpretado?
Claro que sim… apenas todas as outras personagens icónicas em todos os outros filmes de terror em que não participei!