CinemaCríticas de CinemaDestaquesNetflixO Pacote – 90 minutos de tortura

Mesmo sendo dos criadores do engraçado Tempestade Tropical, O Pacote é um espetáculo simplesmente embaraçoso e desagradável. Já disponível na Netflix. Ah, Netflix. Sempre que nos aparecesse uma dádiva como Tal Pai, Tal Filha, um verdadeiro Citizen Kane dentro dos padrões cinematográficos do serviço de streaming, não demora muito para vermos surgir diante de nós uma barbaridade como O Pacote. São nestas alturas que me questiono seriamente se a empresa dá luz verde a todos os...
Ago 12, 201818/100109 min
Duração
94 minutos
Género
Comédia
Estreia
10 AGO. 2018
Distribuidor
Netflix
Overall Score
Rating Overview
Realização
20%
Argumento
5%
Representação
25%
Banda Sonora
15%
Fotografia
25%
Rating Summary
Insuportável.

Mesmo sendo dos criadores do engraçado Tempestade Tropical, O Pacote é um espetáculo simplesmente embaraçoso e desagradável. Já disponível na Netflix.

Ah, Netflix.

Sempre que nos aparecesse uma dádiva como Tal Pai, Tal Filha, um verdadeiro Citizen Kane dentro dos padrões cinematográficos do serviço de streaming, não demora muito para vermos surgir diante de nós uma barbaridade como O Pacote. São nestas alturas que me questiono seriamente se a empresa dá luz verde a todos os projetos que tem em mãos. (Acreditem, se este filme conseguiu ser produzido, qualquer outro também conseguirá daqui para a frente.) Porque, honestamente, não vejo o cenário a ficar pior depois disto. E talvez esteja a ser ingénuo. O tempo é que me dirá. Cedo ou tarde? Isso nunca sei.

Esta é a “magia” da famosa falta de consistência dos conteúdos exclusivos do serviço. Cada vez que embarco numa destas “novas aventuras”, nunca sei se tenho à minha frente uma maravilha ou uma atrocidade. E desta vez, pronto, calhou-me um dos piores filmes de 2018.

O Pacote

Vê também: Vendeta – Vingança em Corda Bamba

Este ano a Netflix já me apresentou três comédias que me agradaram consideravelmente. Lá Vêm os Pais, obra que admirei devido à espontaneidade do seu humor aleatório e absurdo, foi uma autêntica surpresa vinda diretamente do Adam Sandler. O Legado de um Caçador de Veados de Cauda Branca não é nenhum espetáculo de gargalhadas, mas pelo menos preocupou-se a explorar os seus personagens e a desconstruir estereótipos. E, novamente, gostei de Tal Pai, Tal Filha por ser uma dramédia sobre relações humanas e que fica longe de piadas escatológicas baratas.

E o que é O Pacote senão o oposto de todas estas experiências divertidas? Uma longa-metragem irritantemente previsível formada por um grupo de protagonistas desagradáveis, pouco carismáticos e sem piada. E a trama, que desastre. Uma gigante anedota miserável repleta de observações infantis e situações pouco inspiradas.

Mas, a sério, o que esperar de um filme sobre uma corrida contra o tempo em que a sua força motriz é um pénis dentro de um pacote? Pois. Aparentemente, um dos personagens decidiu brincar com uma faca enquanto urinava (porque não?), provocando assim um infeliz e sangrento acidente.

E é esta ocorrência que abre o primeiro ato desta narrativa “genial”. (Nem me atrevo a descrever nem a analisar o que se segue.)

O Pacote

Como filmgoer que raramente vê trailers e lê sinopses, eu acreditei que o dito acidente não fosse real, e que, por isso, se tratasse de um pesadelo do personagem. No entanto, ele nunca acordou, e o pesadelo persistiu até aos créditos finais.

OK, vou tomar a liberdade de reforçar um pouco um assunto que já havia referido na minha crítica sobre Tal Pai, Tal Filha. Eu não sou contra o humor negro, o humor “politicamente incorrecto”. Agora, não é toda a gente que sabe fazer comédia com assuntos que podem ser considerados “ofensivos” para muitas pessoas. É por isso que há uma diferença notável entre uma Amy Schumer e um Dave Chappelle. E O Pacote (ou devo chamá-lo Dick Jokes: O Filme?) parece que foi escrito por um pré-adolescente.

Não sei exatamente porquê, mas vinte minutos antes desta catástrofe ter terminado, escrevi no meu bloco de notas como me estava a sentir. Partilhar o meu estado naquele momento parece-me uma boa maneira de concluir (e resumir) esta apreciação: “Ainda não me ri uma única vez, estou aborrecido e sinto-me maldisposto.”

Insuportável.

Alex Vieira

Alex Vieira

Um ser que pensa que percebe de cinema e da vida.