Conteúdo Exclusivo:

10 séries que chegam ao fim em 2022

Se um filme produz uma boa experiência numa sala...

Jurassic World: Fallen Kingdom | Fora do Parque…

Estamos cada vez mais próximos da estreia do último...

3 Factos sobre a Banda Sonora de “Doutor Estranho no Multiverso da Loucura”

A Marvel Studios é conhecida pelos seus efeitos visuais,...
Início Site

Comic Con Portugal 2017 | Passatempo CP (VENCEDORES)

0

Mais uma edição da Comic Con Portugal, o Cinema Pla’net vai oferecer 4 bilhetes diários para dia 14 e 15 de dezembro.

Este é um dos passatempos que não podes perder, o Cinema Pla’net é parceiro oficial de comunicação da Comic Con Portugal e vamos levar-te à edição deste ano!

Para participares é muito fácil e prático, só tens que seguir todo o regulamento e regras, depois disso é só preencheres o formulário com os teus dados pessoais.

Para te habilitares a ganhar um dos bilhetes diários, apenas é necessário:

  • Colocar GOSTO na página do Cinema Pla’net.
  • Colocar GOSTO na página da Comic Con Portugal.
  • Partilhar o passatempo PUBLICAMENTE na tua página de perfil.

DIA 14 de dezembro
Diogo Manuel Santos Campos
Clara Maria Loureiro da Silva
Raquel Nascimento
Rodrigo Emanuel Periquito Bernardo
DIA 15 de dezembro
José Ricardo Rio Szabo
Raquel Ferreira de Vasconcelos
Sara Maria Santos Quintela
Fábio Jorge Rodrigues Aguiar

Regulamento do Passatempo

  • As participações serão válidas todas aquelas que incluam os dados pessoais solicitados, além da resposta correta ao passatempo.
  • Os vencedores serão selecionados de forma aleatória.
  • Só é válido uma participação por pessoa, todas as participações que sejam duplicadas serão eliminadas.
  • Os vencedores serão anunciadas nesta publicação no dia em questão, e serão contactados para o e-mail com que participaram.
  • Será verificado se o participante cumpriu as regras de participação do passatempo.
  • O passatempo termina no dia 9 dezembro às 23h59, os vencedores serão anunciados a dia 11.
  • Os bilhetes são válidos para 1 dia na Comic Con Portugal.

Passatempo | Antestreia de “Jigsaw – O Legado de Saw” (Vencedores)

0

O Cinema Pla’net e a PRIS Audiovisuais tem para te oferecer 15 convites duplos para as antestreias de “Jigsaw – O Legado de Saw”, em Lisboa e Vila Nova de Gaia.

É importante que antes de participares, leias tudo e sigas os passos, se não a tua participação não será válida.

Para a tua participação ser válida, tens de seguir os seguintes passos:

Antestreias (Informação):
LISBOA – Cinema City, Alegro Alfragide – sala 2 | 4ª feira (25 outubro) ás 21h30 (5 convites duplos)
GAIA – Cinemas UCI, Arrábida Shopping – sala 215| 4ª feira (25 outubro) ás 21h30 (10 convites duplos)

Regulamento:

– O passatempo termina às 23H59 do dia 23 de outubro.
– Participações posteriores à data de fim do passatempo ou participações que não tenham cumprido todas regras acima referidas, não serão consideradas válidas.
– Os vencedores serão seleccionados aleatoriamente e contactados por e-mail
– Passatempo válido apenas para residentes de Portugal Continental.

LISBOA – Cinema City, Alegro Alfragide – sala 2 | 4ª feira (25 outubro) ás 21h30

– Raquel Dias Rodrigues da Silva

– Carolina Charrua

– Ana Rita de Sousa Ramalho da Silva

– Cláudia da Silva Teixeira

– Joel Filipe Agostinho Ramos

GAIA – Cinemas UCI, Arrábida Shopping – sala 215| 4ª feira (25 outubro) ás 21h30

– Daniel Reis

– Ana Cristina da Silva Carneiro

– Alexandra Maria Vieira Teixeira Reis

– Sílvia Liliana Ferreira Machado

– Maria Emília da Silva Nogueira

– Orquídea Alexandra Sousa Monteiro Polónia

– Fabio Miguel Garcia Santos Oliveira

– Maria Alcinda Moreira Garcia

– Maria Celeste Alves Cunha

– Manuel Gomes da Silva Cunha24

10 séries que chegam ao fim em 2022

0
10 séries que chegam ao fim em 2022

Se um filme produz uma boa experiência numa sala de cinema, as séries de TV produzem também o fazem, mas a partir de casa e durante vários anos.

Não é incomum que as pessoas mudem completamente de vida ao longo do tempo, tendo sempre aquelas personagens ao seu lado. No entanto, como nada dura para sempre, também chega hora de dizer adeus às séries de TV… e 2022 não é exceção.

Séries marcantes que terminam em 2022

 

Atlanta

Esta série teve inicio em 2016 e foi produzida por Donald Glover, sendo responsável por mostrar ao mundo talentos como Brian Tyree Henry, LaKeith Stanfield e Zazie Beetz. A série foca-se numa jovem que decide agenciar o seu primo no mundo do rap em Atlanta.

Em 2018 a série fez uma pausa e desde então os fãs estavam à espera de novos capítulos. Este ano foi anunciado que a série terá uma 4 e última temporada.

Cartaz da séries Atlanta

 

Peaky Blinders

Peaky Blinders é uma série que estreou em 2013 e acompanha a história de um veterano de guerra que volta à sua terra natal para a controlar através de crime e violência. A série caiu nas graças do público devido ao seu ótimo guião, atuações de luxo e também por ter sido lançada pela Netflix em vários países.

Este ano a série chegará ao seu fim com uma sexta e última temporada. Mas, depois disso, será lançado um filme – ainda sem data de estreia prevista – onde, aí sim, terminará a história de Peaky Blinders.

Cartaz da série Peaky Blinders

 

Ozark

Outra família cuja história terminará este ano é Byrde, de Ozarks. Lançado em 2017, conta a história de um consultor financeiro que tenta manter a sua família segura após participar num esquema de lavagem de dinheiro.

Ao longo dos anos, Ozark foi indicado a vários Emmys – os maiores prémios da televisão – e ganhou três Globos de Ouro, incluindo dois de Melhor Atriz Secundária em Série Dramática para Julia Garner.

Esta última temporada terá 14 episódios e será dividida em 2 partes.

Cartaz da série Ozark

 

The Walking Dead

Uma das séries mais longas a terminar este ano, The Walking Dead tem uma legião de fãs aguardando ansiosamente pelo seu desfecho. Lançada em 2010, a série conta a história dos sobreviventes de um apocalipse zombie.

A série passou por algumas mudanças ao longo dos anos, incluindo as saídas de personagens principais como Rick Grimes (Andrew Lincoln) e Michonne (Dana Gurira).

A temporada final de The Walking Dead é dividida em duas partes, e todos os episódios já foram gravados. Além disso, a série tem uma trilogia de filmes planeada focada na história de Rick, mas sem data de lançamento.

Caratz da séries The Walking Dead

 

The Last Kingdom

Para aqueles que gostam de séries medievais, chegou a hora de se despedirem de The Last Kingdom, série baseada nos livros Crónicas Saxónicas, de Bernard Cornwell.

The Last Kingdom teve a sua estreia em 2015 e conta a história de Uhtred (Alexander Dreymon), um jovem saxão que foi criado por vikings, que tem como objetivo vingar a morte do seu pai e que pretende voltar a ter em sua posse a sua terra natal. Apesar de não ser uma série que se destaque em demasia, conseguiu angariar uma boa quantidade de fiéis espectadores.

The Last Kingdom não se ficará só pela série, a Netflix já tem planeado lançar um filme mas sem data prevista.

Cartaz da séries The Last Kingdom

 

Better Call Saul

Quando Breaking Bad chegou ao fim em 2013, os fãs sentiram um vazio na história de Albuquerque. Mas a estreia da prequela Better Call Saul, dois anos depois, veio preencher esse vazio.

Protagozinado por Bob Odenkirk, a história mostra como a personagem deixa o nome de Jimmy McGill para trás e assume o papel do advogado Saul Goodman. Claro, a história da nova série cruza com Breaking Bad muitas vezes.

Mas está na hora de dizer adeus, numa temporada final que poderá trazer de volta Jesse Pinkman (Aaron Paul) e Walter White (Bryan Cranston), mas ainda sem uma confirmação oficial. A sexta e última temporada de Better Call Saul será dividida em 2 partes.

Cartaz da série Better Call Saul

 

Killing Eve

Killing Eve teve a sua estreia em 2018 e, desde então, foram 3 temporadas focadas na história de Eve Polastri (Sandra Oh) que fica obcecada em ir atrás da misteriosa assassina Villanelle (Jodie Comer) que, também esta, desenvolve a mesma obsessão.

Esta série foi produzida pela BBC América, tendo recebido várias nomeações a Emmy, conquistando o Emmy de melhor atriz em série dramática, em 2019, por Jodie Comer.

Este ano a série teve uma 4ª e última temporada, mas um spin-off já está a ser pensado, onde a história se focará na personagem Carolyn.

Cartaz da série Killing Eve

 

This is us

Os fãs estão habituados a acompanhar (e chorar) a história da família Pearson desde 2016, e o final dessa história será apresentado este ano. Conhecida por ter várias histórias ligadas entre si (e muito, muito marcantes). A série foca-se na vida dos irmãos Kate (Chrissy Metz), Kevin (Justin Hartley) e Randall (Sterling K. Brown) mas também acaba por contar um pouco da vida dos seus pais, filhos e todos ao seu redor.

This Is Us foi indicada a vários Emmys ao longo das temporadas, ganhando quatro, incluindo o de melhor ator em série dramática para Sterling K. Brown.

A sexta e última temporada estreou em Portugal na Fox Life a 24 de Fevereiro.

Cartaz da série This Is Us

 

His Dark Materials

Inspirado nos livros de Philip Pullman, His Dark Materials é produzido pela HBO e seguirá a história dos livros. Com isso, o terceiro ano verá uma adaptação de A Luneta Ambar, a terceira e última publicação da franquia principal.

A série conta a história de Lyra (Daphne Keene), uma jovem que vai à procura do seu amigo desaparecido e acaba por descobrir uma história envolvendo o sequestro de crianças, deuses e o elemento conhecido como Pó.

A terceira temporada começou a ser gravada em junho de 2021 e deverá ser lançada ainda este ano.

Cartaz da série His Dark Materials

 

Locke & Key

Inspirada na banda desenhada que tem o mesmo nome, Locke & Key é mais uma série que se despede em 2022 com apenas três temporadas.

Lançada em 2020, a série conta a história dos irmãos Rock que se mudam para uma antiga casa de família após o misterioso assassinato do seu pai. Lá, eles encontraram chaves mágicas que dão poder, mas que também podem ser usadas para o mal.

Os episódios do terceiro ano foram gravados e estão atualmente em pós-produção.

Cartaz da séries Locke & Key

Qual destas séries deixará mais saudades?

Jurassic World: Fallen Kingdom | Fora do Parque…

0

Estamos cada vez mais próximos da estreia do último capítulo da trilogia iniciada por Jurassic World, com Jurassic World: Dominion. Revisitamos aqui o filme anterior, Jurassic World: Fallen Kingdom, o quinto filme da saga Jurassic Park ao todo.

Uma atmosfera mais negra

O filme anterior acabou com a ilha Nublar a ser abandonada, após mais um desastre com o parque de diversões que vimos em Jurassic World. Em Fallen Kingdom, que se passa algum tempo depois, a ilha está prestes a ser destruída devido a uma iminente erupção vulcânica. E desse modo, os dinossauros todos que vivem lá também morrerão, voltando a estar extintos.

No meio desta tragédia, o filme apresenta-nos uma questão social: é nosso dever salvar os dinossauros da morte certa, ou devemos deixá-los perecer? O Dr. Ian Malcolm, interpretado pelo sempre carismático Jeff Goldblum, está do lado de que a morte destes dinossauros vai reestabelecer a ordem da natureza que foi corrompida no primeiro Jurassic Park. Infelizmente, não vemos muito mais desta perspetiva, pois este personagem aparece praticamente apenas nos minutos iniciais. Passamos rapidamente para o ponto de vista de Claire (Bryce Dallas Howard). Agora ela é uma ativista fervorosa pelos direitos dos dinossauros, atualmente uma espécie em vias de extinção. Assim, recruta Owen (Chris Pratt) para a ajudar a resgatá-los da ilha antes que esta expluda.

Jurassic World Fallen Kingdom

Esta é a premissa inicial deste novo capítulo da saga do Parque Jurássico, desta vez realizado por J. A. Bayona. Colin Trevorrow passou a argumentista, após ter realizado o primeiro da trilogia, pois queria alguém que trouxesse qualidades diferentes para os filmes seguintes. E, nisso, acertou em cheio. Bayona traz uma nova direção para a série, focando-se mais na construção de sequências tensas e uma atmosfera assustadora. Enquanto que Jurassic World é um filme de ação e aventura mais direto, este pode ser visto como um filme de suspense e até de terror em algumas cenas. O realizador espanhol consegue conferir urgência em todas as set pieces, mesmo quando a parte emocional da história não resulta tão bem.

Um argumento cansado

Apesar de inicialmente a narrativa parecer que nos vai levar a sítios diferentes, rapidamente o argumento mostra que simplesmente não tem estofo para isso. Em primeiro lugar, os personagens não nos agarram. Já no filme anterior, Claire e Owen demonstraram ser protagonistas aceitáveis, mas nada de especial. Aqui, se for possível, ainda são menos consistentes. As decisões que tomam são determinadas apenas pelo enredo, sem muito cuidado com motivações de cada um. Especialmente no personagem de Chris Pratt, que vê quase todo o seu carisma drenado numa caricatura de herói de filme de ação. Para além disso, o elenco secundário também varia de irrelevante a irritante.

Contudo, as maiores asneiras encontram-se na história secundária, entre um antigo parceiro de John Hammond, Benjamin Lockwood (James Cromwell), e a sua neta. Nota-se de forma óbvia que criaram o personagem apenas para fazer uma conexão fácil com o filme original. Ele nunca tinha sido mencionado anteriormente apesar de parecer ter sido importante na criação dos dinossauros com Hammond, o que faz parecer isto tudo forçado. Já a sua neta esconde uma reviravolta, que, apesar de perceber a sua intenção, não serve para quase nada no fundo. Até o próprio filme sente-se embaraçado com o quão absurda é essa viragem na história, tanto que após o reveal, mencionam-na apenas mais uma vez, no final, de forma não verbal. Enfim, é um daqueles detalhes que podia ter sido perfeitamente deixado de parte e não faria praticamente diferença no resultado. Isso, ou tentavam realmente desenvolver mais a fundo as questões levantas.

Uma quase sinfonia de terror

Uma sinfonia de terror… quase

Muito deste filme consegue-se resumir em: ideias criativas mas execução desajeitada. A segunda metade do filme passa-se inteiramente na mansão de Lockwood e novamente vê-se potencial. Dinossauros num ambiente caseiro é algo que diverge da fórmula do “parque que dá para o torto”. E de facto alcançam algum desse potencial. Bayona diz que se inspirou em “Nosferatu” e Alfred Hitchcock para criar as sequências de suspense e terror que vemos nesta secção do filme. Nota-se claramente estas influências na cinematografia e montagem destas cenas: Bayona cria momentos inegavelmente aterrorizantes e emocionantes. Existe quase uma atmosfera gótica na mansão ser assombrada pelos dinossauros, e o filme explora esse conceito de forma interessante.

Todavia, a narrativa que se passa entre cada um desses segmentos fica cada vez mais desinteressante à medida que o filme avança. Novamente, há a gimmick de ter de haver um novo dinossauro geneticamente criado. No Jurassic World, foi o Indominus Rex; neste, o Indoraptor. E a reciclagem de ideias não acaba aí: tens o plano maléfico de tornar os dinossauros em armas e uma corporação malévola com vilão cartunesco. Percebe-se que, por esta altura, a franchise está cansada e tem dificuldade em inovar.

A reação crítica na altura foi dura no filme. No entanto, penso que Jurassic World: Fallen Kingdom entretenha bem suficiente apesar dos vários deslizes do guião e das performances. E, ao menos, o final abre a porta para grandes possibilidades. Espera-se que sejam bem exploradas no Jurassic World: Dominion, um dos filmes mais esperados de 2022. A 9 de Junho já saberemos.

“Doutor Estranho no Multiverso da Loucura”: Desafiar a fórmula

0

Doutor Estranho no Multiverso da Loucura“, realizado pelo aclamado Sam Raimi, estreou a 5 de maio, e está a dividir os fãs. Há quem se sinta defraudado pelo filme, tendo em conta as expectativas, e há quem tenha adorado exatamente por desafiar as mesmas.

Comecemos pela premissa. O Doutor Estranho, figura conhecida do MCU, onde já figurou em outros 5 filmes, enfrenta desta vez um adversário à sua altura… cuja identidade não posso revelar, embora não seja difícil adivinhar, para quem está a par do que aconteceu em Wandavision, minissérie que estreou na Disney+ no ano passado. Para além desta ameaça, Strange ainda vai ter de lidar com uma realidade que lhe era desconhecida até então: o multiverso.

O regresso de Sam Raimi

Quando Sam Raimi foi anunciado como realizador deste “Doutor Estranho”, a pergunta nas mentes de muitos cinéfilos era: será que vão deixar o Sam Raimi… ser o Sam Raimi? Muitos filmes desta franchise tendem a parecer iguais, como que feitos numa linha de montagem, formatados para a conformidade. Isso não é um problema para muita gente, claro, mas sente-se falta de inovação, de ambição em trazer algo de diferente. Foi com grande rejubilo que, ao longo da projeção, descubro que, felizmente, deram rédea solta a Raimi.

Este é um filme que transborda personalidade, mais que qualquer outro da saga (só os filmes dos Guardiões da Galáxia, de James Gunn, se aproximam deste nível de individualidade). As idiossincrasias de Raimi são bem visíveis – temos montagens criativas, movimentos de câmara audaciosos, e até zombies! Aliás, todo o filme usa e abusa de elementos do género de terror, o que torna o filme ainda mais único dentro do canon do MCU.

Um dos maiores elogios que se pode fazer a este filme é que realmente faz lembrar uma banda-desenhada viva. Raimi já tinha provado com a trilogia do Homem-Aranha, nos anos 2000, que sabia transportar os comics para o grande ecrã como mais ninguém, e volta a fazê-lo aqui.

Uma narrativa alucinante

O grande mérito deste filme é claramente a realização de Raimi, sem dúvida. Na verdade, coisas que poderiam não funcionar em teoria, funcionam devido à mão firme do realizador. Raimi percebe como um filme deste género funciona como poucos, e ele parece estar em sintonia com Michael Waldron, o argumentista, na maioria das vezes. No entanto, o primeiro ato é claramente onde o filme tropeça mais, caindo não só em sequências com demasiados diálogos expositivos, mas também ao abusar das “piadinhas” muito recorrentes nos filmes da Marvel.

Felizmente, assim que entra o segundo ato, Raimi liga a engrenagem e o filme realmente encontra o tom e ritmo certos. Há uma energia caótica (e quase demente) que toma conta do filme, que nos agarra e não nos larga até aos créditos finais. Em suma, é uma montanha-russa. Quer gostem quer não, o filme toma riscos, algo que não diria acerca de um filme da Marvel desde Avengers: Infinity War. Algumas decisões, mesmo relativas ao chamado fan service, que é incorporado decentemente, são realmente surpreendentes, e mostram a ambição deste filme em se destacar do resto.

Imagem de uma cena do filme Doutor Estranho no Multiverso da Loucura

Um escopo épico, mas uma história íntima

Mas, mais importante ainda, é que, salvo algumas exceções, tudo é feito em prol das personagens, e da viagem que ambas embarcam. Aqui refiro-me particularmente a Wanda Maximoff (Elizabeth Olsen) e o Doutor Estranho (Benedict Cumberbatch), já que America Chavez (Xochitl Gomez) tem um papel mais secundário, servindo como uma espécie de MacGuffin.

Wanda, vulgo Feiticeira Escarlate, recebe uma emotiva e satisfatória conclusão para o arco que começou a ser desenhado em Wandavision, levando a personagem para sítios nunca antes imaginados. Elizabeth Olsen é incrível no papel, com uma interpretação com grande alcance e entrega, como já tinha demonstrado na minissérie já mencionada. Além disso, ela está claramente a divertir-se à brava no papel, e isso é contagiante.

Elizabeth Olsen em Wanda, vulgo Feiticeira Escarlate

Benedict Cumberbatch, da mesma forma, nunca esteve mais confortável no papel do que aqui, mesmo ao interpretar várias versões do personagem. Strange, embora não tenha um jornada emocional tão pronunciada como a de Wanda, também tem um arco dramático eficaz, que tem início quando Christine Palmer (Rachel MacAdams) lhe faz a tão singela pergunta “és feliz?”. Essa questão dá o mote para toda a discussão temática que o filme apresenta. E se houver uma versão de nós mesmos mais realizada que esta? Será que alguma vez a alcançaremos?

Doutor Estranho vestido

É isto que Sam Raimi consegue fazer tão bem: balançar o espetáculo (que chega a roçar o camp) e o drama humano das personagens. Nós realmente preocupamos-nos se estes feiticeiros e magas e super-seres encontram a felicidade – e isso é prova de um trabalho bem feito. Consegue ser filme da Marvel, como nos acostumou, mas também algo mais. E após tantos filmes, já não era sem tempo alguém tentar algo diferente que desafiasse a fórmula, fazendo jus ao nome do herói… Estranho. Bem vindo de volta, Sam Raimi.

Netflix Live: Sucesso Garantido ou Flop Certo?

0
Netflix Live: tudo para resultar ou flop?

O jornal Deadline afirma que a Netflix tem em mente explorar o streaming ao vivo na sua plataforma competindo com lives que passam na televisão, Youtube, Twitch, etc, nascendo assim a Netflix Live!

Netflix Live será sucesso garantido ou Flop Certo?

A ideia tem como base criar uma experiência ao vivo das estreias no caso dos especiais de comédia e reuniões de séries.

Ao transmitir reality shows ao vivo, os espectadores podem fazer votações no momento como já acontece em alguns canais de televisão em programas como o Big Brother, Ídolos, e muito mais…

televisão a mostrar o logotipo da Netflix

Este formato ainda está na sua fase inicial, assim como a estudar algumas plataformas de streaming que já se aventuraram por estas águas como a HBO Max e Star+.

Será que a existência de uma Netflix Live é um sucesso garantido ou um flop mais que certo?

Vê também: Os filmes mais polémicos na Netflix que deves assistir

Revelada a primeira grande confirmação na Comic Con Portugal 2022

0

O maior festival de cultura Pop do país apresenta-se sob uma nova mensagem, inspirado em todas as histórias, narrativas e valores dos super-heróis que nos têm acompanhado ao longos das gerações.Todos nós podemos ser heróis!

As primeiras novidades da Comic Con Portugal 2022

Os heróis não se fazem de forças sobrenaturais, são os pequenos gestos e atitudes que ajudam o nosso dia a dia a tornar-se melhor.

Joe Reitman estará de regresso para a edição de 2022 diretamente de Los Angeles.

Comic Con Portugal confirma o primeiro grande nome para a edição deste ano que se vai realizar em dezembro.

GREG GRUNBERG

Ator, escritor, produtor Greg Grunberg apareceu em vários filmes, incluindo como lutador X-wing Snap Wexley em “Star Wars: O Despertar da Força”, como o Comandante Finnegan em “Star Trek Beyond”, “A Star is Born”, com Bradley Cooper e Lady Gaga. Ele também participou em “Star Wars: Episode IX “. Fora dos ecrãs, Grunberg dá voz à personagem Snap no videojogo “Lego Star Wars: The Skywalker Saga”.

Mike Deodato, Joe Abercrombie, Paco Roca, António Jorge Gonçalves e Camilla Grebe são as primeiras confirmações para a 8ª edição do maior evento de Cultura Pop do País. Com um grande reconhecimento internacional nas suas áreas, estes convidados destacam-se em várias obras de sucesso, tops de vendas e alguns já se tornaram até fenómenos mundiais, como o caso de Star Trek e Star Wars, que contaram com a participação de Greg Grunberg.

3 Factos sobre a Banda Sonora de “Doutor Estranho no Multiverso da Loucura”

0

A Marvel Studios é conhecida pelos seus efeitos visuais, contudo a sua musica tem uma grande influência no que se sente ao ver um filme de super heróis. Fica a conhecer 3 factos sobre a banda sonora de “Doutor Estranho no Multiverso da Loucura”.

São 3 os factos sobre a Banda Sonora de “Doutor Estranho no Multiverso da Loucura” que selecionamos para ti

Lista de 32 canções divulgadas em Abril 2022

Banda Sonora Doutor Strange

A Hollywood Records e a Marvel Music são responsáveis por lançar a banda sonora original de Doutor Estranho, ainda que alguns detalhes tenham vindo a público. Embora o lançamento oficial do álbum esteja marcado para dia 4 de Maio, uma lista com os títulos e duração das músicas foi lançada pelo Film Music Reporter.

Ver também: 5 Easter-Eggs que os trailers de Doutor Estranho mostraram

Nome das Canções contém Spoilers

"Gargantos" Música da Banda Sonora de "Doutor Estranho" 2022

“Gargantos” (2:50) é uma das músicas mais longas da banda sonora. Por certo que a personagem de Yenifer Molina será importante na batalha contra a America Chavez (Xochitl Gomez). Ainda assim, títulos como “Lethal Symphonies” (1:48), “Only Way” (2:51) ou “Farewell” (2:29) podem indicar o desaparecimento de alguma das nossas personagens favoritas. “An Unexpected Visitor” (0:32) é a última música da lista, será uma pista para uma sequela de Doutor Estranho?

Ver também: 8 curiosidades sobre o elenco de “Doutor Estranho no Multiverso da Loucura”

Danny Effman não foi o primeiro compositor

Danny Effman - Compositor da Banda Sonora de "Doutor Estranho" 2022

Após divergências criativas com o presidente da Marvel, não só Scott Derrickson (realizador do Doutor Estranho, 2016) acabou afastado do novo filme, como também Michael Giacchino (compositor de Doutor Estranho, 2016). Com Sami Rami na realização, Danny Effman veio substituir Giacchino na composição original do Multiverso. Rami e Effman já trabalharam juntos em vários filmes, entre os quais Homem-Aranha (2002) e Homem-Aranha (2004).

Ver também: 5 dicas para veres antes da estreia do novo filme de “Doutor Estranho”

Podes ouvir a banda sonora do “Doutor Estranho” em todas as plataformas, a partir do dia 4 de Maio. O filme chega às salas de cinema no dia seguinte.

Ainda esta semana teremos várias novidades para partilhar, por isso acompanha a ante-estreia exclusiva através da página do Cinema Planet.

5 Easter-Eggs que os trailers de Doutor Estranho mostraram

0

Com o segundo filme do mago da Marvel prestes a chegar ao cinema, decidimos escolher 5 coisas interessantes que os trailers parecem ter mostrado e que podem estar presentes no filme.

São 5 os Easter-Eggs que os trailers de Doutor Estranho mostraram

América Chavez

Já é certo que a personagem aparece e que aparenta ter muita importância no desenrolar do filme. O poder de América Chavez é conseguir fazer portais, em forma de estrela, para outras dimensões ou, neste caso, universos.

Christine Palmer

A ex-colega e parceira de Strange volta a aparecer na sequela e com um papel intrigante. A imagem que o trailer mostra, indica que esta se estará a casar com alguém. Será Doctor Strange? Será uma outra versão de Christine, visto que o multiverso vai estar muito presente no filme?

Wanda Maléfica

Depois de vermos a brilhante série de WandaVision que, de resto, iniciou um trajeto um pouco diferente da produtora para esta nova fase da marvel, ao apresentar e explorar personagens mais “pequenas” em formato série, assistimos que Wanda Maximoff, a Scarlet Witch tem uma transformação misteriosa. A última imagem dela na série é de uma feiticeira que aparenta estar a ficar mais poderosa e talvez a mexer com magia negra. A Wanda que nos é apresentada nos trailers de Doctor Strange in the Multiverse of Madness, é de uma Wanda que ainda não terá ultrapassado a dor e o luto de perder Vision e que talvez esteja a testar novas formas de trazer de volta as pessoas que mais ama.

Strange Supreme

Nos trailers aparece uma versão diferente de Stephen Strange. Com um cabelo mais grisalho, um aspeto mais mórbido, uma barba mais longa. Poderá e deverá tratar-se de Strange Supreme, uma versão de Doctor Strange em que consegue realmente apoderar-se de toda a magia do universo e ser um ou o ser mais forte do multiverso inteiro, como podemos ver em What If…?. Resta-nos saber o que é que a personagem nos vai trazer nesta sequela.

X-Men

Foram várias as especulações acerca deste tema. O facto de se tratar do multiverso e de a Disney entretanto ter adquirido os direitos da franquia X-Men, bem como de Fantastic Four, levam os fãs a acreditar que a aparição dos mutantes no MCU está mais próximo que nunca. Aliás, que filme seria melhor para os introduzir do que este? No mais recente trailer, há uma cena em particular onde é possível ouvir a voz inconfundível de Sir Patrick Stewart. Não me parece ser coincidência.

 

VFX: Como fazer edições de cinema com o seu computador

0

VFX é a área de Efeitos Visuais utilizada na edição de imagens para produções cinematográficas. Através dele o editor pode produzir cenas de cinema que jamais poderiam ser gravadas fisicamente.

Como fazer edições de cinema com o seu computador

Os editores de efeitos visuais trabalham junto com os produtores e diretores de cinema, e são responsáveis pela produção dos efeitos especiais das filmagens. Para explicar de uma forma mais didática podemos dizer que o VFX é a união entre Filmagem e CGI (Edição de Computação Gráfica).

Com um bom entendimento de VFX você passa a ter um potencial ilimitado para criar vídeos e filmes profissionais. Mas diferente do que muitos pensam, esse conhecimento é acessível para todos e pode ser desenvolvido sem precisar sair de casa, e tudo o que você precisa é de um computador.

Agora imagine como seria a sensação de fazer uma gravação caseira e poder transformar seus vídeos em uma verdadeira cena de cinema através do conhecimento em Efeitos Visuais?

Pense ainda mais alto, com muitos conhecimentos de Efeitos Visuais é possível trabalhar até mesmo nas indústrias do cinema. O VFX traz realizações tanto na vida pessoal quanto profissional.

Agora você já sabe que é possível editar vídeos e efeitos visuais através de um computador, mas deve estar pensando que é inacessível para pessoas comuns. Mas você está equivocado, o VFX é acessível para todos, e vamos te ensinar como e onde você aprenderá sobre efeitos visuais de forma profissional.

VFX: Quer aprender a criar Efeitos Visuais?

Antes de buscar informações sobre Efeitos Visuais, você precisa saber onde buscar. Existe muito conteúdo na internet, mas poucos possuem autoridade sobre o assunto. Portanto é necessário aprender com um profissional que tenha experiência e história nesse ramo.

Portanto vamos citar a famosa artista Carolina Jimenez, ela tem mais de 10 anos de sucesso nesta carreira, e participou das produções audiovisuais de muitos dos maiores filmes do cinema! Foi responsável pelos efeitos visuais da trilogia de O Hobbit e também de diversos outros filmes como: Liga da Justiça, Star Trek, Prometheus, entre diversos outros.

Carolina Jimenez foi a responsável por transformar filmagens simples em verdadeiras obras de arte. Ela tem amplo domínio sobre iluminação, textura, modelagem, etc. Graças a pessoas como ela, o cinema tornou muitos sonhos reais. E justamente por acreditar no potencial das pessoas, Carolina Jimenez criou um dos melhores cursos de Efeitos Visuais VFX do mercado, e o disponibilizou para todos vocês, é uma oportunidade exclusiva!

Melhor curso de Introdução a VFX

Neste curso Carolina ensina detalhes como sobre o Fluxo de Trabalho em VFX, e explica detalhadamente todo o complexo esquema das fases de produção cinematográfica. E dá toda a base teórica para que você possa desenvolver conhecimento e habilidades de Efeitos Visuais.

Através das aulas você também poderá escolher o departamento que mais se adapta ao seu perfil, para que possa atuar nele futuramente. São inúmeros departamentos disponíveis para os mais diversos tipos de talentos.

Quer aprender mais sobre Efeitos Visuais? Clique aqui

O que você vai aprender neste Curso?

Você vai descobrir todo o funcionamento do Pipeline Geral do VFX, vai aprender tudo sobre produções audiovisuais, e terá contato com as diferentes fases da produção dos filmes. Além disso, Carolina vai te fornecer todo o material de pré-produção: elenco, roteiro, cenário, etc.

E se já não fosse o bastante, entregará também aulas de pós-produção, que incluem layout, texturização, animação, rigging e modelagem!

O melhor de tudo é que Carolina usa exemplos reais para os alunos, para criar mais consistência no aprendizado. E no final você ainda ganha de brinde a oportunidade de produzir uma Demo Reel para os seus próprios projetos!

E não se esqueça, esse curso é acessível para todos. Você terá a oportunidade de aprender tudo isso sem precisar sair do conforto da sua casa.

Imagine o prestígio de poder criar suas próprias edições cinematográficas! Essa decisão está nas suas mãos.

Inscreva-se no curso e aproveite essa oportunidade exclusiva!

5 Mitos que os Filmes Perpetuaram sobre Casinos

0

Desde os anos 90, tem havido toneladas de filmes sobre jogos de casino. Em que todos eles se perpetuaram sobre casinos de forma diferente. A maioria destes filmes criou um impacto notável na comunidade do jogo de azar. Na maioria destes filmes, mesmo que não seja um jogador, continuará a divertir-se muito a ver todas as incríveis tramas e cenas de jogo intenso.

Os 5 mitos que os filmes nos fizeram acreditar sobre Casinos

No entanto, a maioria dos filmes de casino apresenta ações que não estão relacionadas com a realidade. Desviam-se frequentemente de retratar o que realmente acontece no casino e, em vez disso, dão aos fãs mitos e conceções erradas sobre casinos. Embora o filme de casino possa ser divertido e divertido, saber que eles desafiam a possibilidade da vida real é crucial.

A informação abaixo é avaliada com base nos mitos que a indústria cinematográfica perpetuou sobre os casinos. É verdade que nem toda a gente que vê filmes de casino é um jogador ou tem uma ideia do que acontece no interior do casino na realidade. Sendo a razão pela qual se deve olhar para os mitos que a indústria cinematográfica perpetuou sobre os casinos.

Os casinos não são geridos por criminosos (Máfia)

Muitos filmes têm retratado que os casinos são sempre geridos por criminosos muitas vezes considerados como mafiosos. Contudo, tudo isto é uma má ideia porque existem leis estatais que avaliam todos os negócios dos casinos. Portanto, não há lugar para um casino ser gerido por criminosos.

Mesmo que isso fosse possível para um casino ser gerido por um criminoso. Quem iria querer apostar num casino não certificado? Actualmente, os casinos são altamente regulamentados e assegurados por leis estatais.

Padrão de Contagem de Cartas

Muitos filmes sobre jogos de azar sempre retrataram os jogadores que fazem uso de habilidades sombrias como a contagem de cartas para ganhar milhões de dólares. Contudo, na realidade, é totalmente diferente e bastante complexo contar as cartas do seu oponente.

A habilidade de contar cartas não é uma mentira para aqueles que a podem dominar. Mas ganhar milhões de dólares com esta habilidade sombria é definitivamente uma mentira. Para os profissionais que são habilidosos em contar cartas, ser capaz de fazer C$100 num dia será bastante difícil. A menos que esteja a empilhar até C$200 por mão.

Ganhar a Roleta é fácil

Não é novidade que a maioria dos filmes mostram que ganhar a roleta é bastante fácil, ao contrário de outros jogos de casino online dinheiro de verdade. Contudo, isso é mentira porque a roleta é também um jogo de casino que pode ser ganho com sorte. Por exemplo, no filme Run Lola Run, Lola ganhou uma aposta na roleta, uma vez que apostou no número 22.

De acordo com o nosso especialista em temas de correio de convidados Martim Nabeiro, a verdade é que ganhar jogos de casino como a roleta é baseado numa probabilidade inferior a 50%.

Qualquer coisa acontece em Casinos

Houve um par de filmes em que alguém destrói propriedade de casino. No entanto, danificar qualquer propriedade de uma loja de casino ou hotel irá levá-lo diretamente à polícia. E acabará por pagar uma conta enorme.

 

No caso de ser encontrado com material ou substância restrita, como armas, ou drogas, estará a caminho da prisão. Tem havido filmes em que as pessoas danificam casino propriedades sem terem de ser responsabilizadas.

Os casinos não contratam “Bad Guys” (Coolers)

Sabe-se que os casinos seleccionam devidamente todos os seus empregados antes de contratar. Por exemplo, o filme intitulado The Cooler é sobre a Macy que é contratada para impedir os jogadores de continuarem a ganhar. Contudo, na realidade, os casinos não contratam os “bad guys” ou “coolers” para interromper o tempo de jogo dos jogadores, e muito menos para os restringir de ganhar. O mito do casino que os filmes perpetuaram tornou as coisas um pouco difíceis para as pessoas diferenciarem a realidade dos mitos.

Conclusão

Tem havido tantos casos em que os filmes perpetuaram erradamente sobre jogos de azar e casinos. A lista acima irá esclarecê-lo sobre o que os filmes de mitos sobre jogos de azar perpetuam sobre casinos.

Os 5 filmes mais esperados do cinema de 2022

0

Um dos filmes mais esperados do ano já saiu mas ainda faltam outros, falamos do Batman que estreou a 3 de Março nos cinemas a nível internacional. Mas e agora que outros filmes são mais esperados para este ano de 2022?

Os 5 filmes mais esperados do cinema para o ano de 2022

Então criamos a nossa lista dos 5 filmes mais aguardados do ano, alguns de vocês já devem saber quais, outros, não, ou talvez irão ficar surpreendidos quais são os filmes mais esperados.

Antes de irmos para a lista, que tal começar a fazer apostas em sites de casino como a PlayAmo, assim poderá fazer algum dinheiro extra e preparar a sua carteira para os próximos filmes que irão estrear este ano no cinema. 

Fique então com a lista dos 5 filmes mais aguardados:

Doutor Estranho no Multiverso da Loucura

Dr. Strange ou como é em português (Doutor Estranho) no Multiverso da Loucura. Este é o título do novo filme do Doutor Estranho que irá estrear no dia 06 de Maio de 2022, um dos filmes da Marvel mais aguardados deste ano. Não é necessário introduções certo?

Thor: Amor e Trovão

O próximo da nossa lista é o Thor: Amor e Trovão. Quem não conhece esta personagem? Outro filme da Marvel que os fãs estão a aguardar, aliás podemos dizer que o ano de 2022 é o ano da Marvel.

Pantera Negra: Wakanda Forever

Na terceira posição da nossa lista não poderia ser outro se não o Pantera Negra: Wakanda Forever. Quem irá representar o Pantera Negra neste filme será o actor Winston Duke. Assim irá substituir o Pantera Negra original que era interpretado por ChadWick Boseman que infelizmente faleceu em 2020. O filme irá estrear no dia 11 de Novembro de 2022.

Avatar 2

Avatar 2, sim irá estrear 16 de Dezembro. O primeiro avatar foi lançado em 17 de Dezembro de 2009, 13 anos depois James Cameron irá nos trazer a sequela. O primeiro filme ganhou o prêmio de academia em 2010 como o melhor filme cinematográfico entre outros prêmios de bastante relevância para a indústria dos filmes.

 

John Wick 4

E por último e não menos importante e não menos famoso que os demais, temos o John Wick 4 este irá estrear já no próximo mês no dia 27 de Maio. Interpretado também pelo famoso actor Keanu Reeves, o mesmo dos filmes anteriores.

Aqui fica a lista dos 5 filmes mais aguardados para este Ano, sendo a maioria da Marvel, mas fique atento existem outros filmes que irão sair que vale a pena colocar na sua lista para este ano. Fiquem a par dos próximos filmes connosco.