Após a exibição de “Promessas Perigosas” com presença do realizador David Cronenberg, o professor italiano Donato Santeramo deu uma palestra sobre a máfia.

O Cinema Pla’net reúne alguns dos filmes abordados na palestra “A Representação da Cultura Mafiosa e o Poder dos Mitos, dos Símbolos e dos Ritos” e revela o veredito de Donato Santeramo sobre os mesmos. Os vereditos apresentados não abordam a qualidade do filme em si, sendo apenas reflexões sobre o seu grau de realismo na forma como retratam a máfia.

1. Donato Santeramo e David Cronenberg

2. The Black Hand

De: Wallace McCutcheon | 1906
Com: Anthony O’Sullivan, Robert G. Vignola

Sinopse: Dois membros da máfia ameaçam o dono de um talho. Se este não lhes der o dinheiro que pedem, eles raptam-lhe a filha.

Veredito: Primeiro filme na história do cinema sobre a máfia, está carregado de estereótipos dos italianos, mas não deixa de ser uma primeira visão do mundo do crime.

3. O Pequeno César

Little Caesar
De: Mervyn LeRoy | 1931
Com: Edward G. Robinson, Douglas Fairbanks Jr., Glenda Farrell
Nomeado ao Óscar de Melhor Argumento Adaptado

Sinopse: ‘Rico’ Little Caesar, um criminoso de uma pequena vila americana muda-se para a cidade em busca de fortuna.

Veredito: Primeira longa-metragem relevante sobre a máfia, fornece um olhar mais preciso embora continue a ter alguns estereótipos dos italianos, como estes pedirem um café e um prato de esparguete para refeição.

4. O Padrinho

The Godfather
De: Francis Ford Coppola | 1972
Com: Marlon Brando, Al Pacino, James Caan, Robert Duvall, Diane Keaton
Vencedor de 3 Óscares, incluindo Melhor Filme

Sinopse: O filme acompanha o patriarca da família mafiosa Corleone e toda a ascensão do clã siciliano e da sua quase perda de poder na América.

Veredito: Francis Ford Coppola cria uma imagem gloriosa da máfia, fazendo inclusivamente uma distinção entre boa e má máfia. A primeira cena do filme, por exemplo, reflete uma interação entre personagens longe da realidade.

5. O Padrinho – Parte III

The Godfather – Part III
De: Francis Ford Coppola | 1990
Com: Al Pacino, Diane Keaton, Andy Garcia, Talia Shire, Sofia Coppola
Nomeado a 7 Óscares

Sinopse: Don Michael Corleone encontra-se obcecado com duas ideias: libertar a sua família do mundo do crime e encontrar um sucessor à sua altura. Umas das opções para a sucessão é o impetuoso Vincent que pode, no entanto, voltar a mergulhar a família Corleone num inferno de violência mafiosa.

Veredito: Boa representação do modus operandi da máfia atual, que tende a afastar-se dos homicídios e outros crimes violentos, virando-se para uma boa imagem dos seus negócios, uma vez que maioritariamente estão a cometer crimes de colarinho branco.

6. Promessas Perigosas

Eastern Promises
De: David Cronenberg | 2007
Com: Viggo Mortensen, Naomi Watts, Vincent Cassel, Jerzy Skolimowski
Nomeado a 1 Óscar

Sinopse: Nikolai pertence a uma das grandes famílias da Máfia russa de Londres e é conhecido pelos seus métodos violentos. Quando se cruza com Anna, que acidentalmente descobre provas que podem incriminar a família, a sua lealdade é posta à prova.

Veredito: Para Santeramo, este filme de David Cronenberg sobre os Vory v Zakone é a melhor representação da máfia no cinema. Direto, realista, sem embelezamentos nem glorificações, “Promessas Perigosas” explora a máfia ao detalhe desde as hierarquias às tatuagens, passando pelo contrabando, os negócios de fachada e as vítimas.

7. Gomorra

De: Matteo Garrone | 2008
Com: Gianfelice Imparato, Salvatore Abbruzzese, Toni Servillo
Nomeado a 1 Globo de Ouro

Sinopse: Poder, dinheiro e sangue: são estes os “valores” com que os residentes da província de Nápoles e Caserta se confrontam todos os dias. Praticamente, não têm escolha, e são forçados a obedecer às regras do “Sistema”, a Camorra. Só uns poucos podem sequer pensar em levar uma vida “normal”. Cinco histórias são cruzadas, neste violento cenário, ambientado num mundo cruel e ostensivamente inventado, mas profundamente enraizado na realidade.

Veredito: Outro excelente exemplo, “Gomorra” é violento e realista na sua representação da Camorra, tendo dado origem a uma série televisiva, cuja primeira temporada aborda o tema da mesma maneira que o filme. No entanto, a segunda temporada levou um rumo totalmente diferente e muito menos realista.