Depois de uma entrevista a John Carpenter, o Cinema Pla’net teve a oportunidade de falar em exclusivo com Tony Moran no Let’s Talk.

tony-moran-halloweenQuando um espetador vê “Halloween” – original de 1978 realizado por John Carpenter -, um dos momentos mais esperados é aquele em que se revela o rosto de Michael Myers, o vilão icónico escondido por detrás de uma máscara. Tony Moran é o ator cuja face é revelada nesse momento.

Publicidade

Sobre a forma como chegou ao papel, o processo foi semelhante à maioria dos castings para filmes:

«O meu agente mandou-me a uma entrevista. [No Filme] Não usei nenhum método de representação específico.»

halloweenÉ de tomar nota que “O Regresso do Mal” (título português de “Halloween”) era uma obra independente, feita com um orçamento de apenas 300 mil dólares. Com uma estreia e resultados de bilheteira surpreendentes, “Halloween” tornou-se obviamente no filme mais lucrativo de sempre (em 1978). Como é habitual, bons resultados garantem sequelas, e este filme não seria exceção à regra, tendo iniciado um franchise que conta com 7 sequelas e 2 remakes (realizados por Rob Zombie). Há uns meses, John Carpenter revelou a sua opinião sobre os remakes de Zombie; decidimos, então, fazer a mesma pergunta a Tony Moran:

«Nunca vi o “Halloween” de Rob Zombie, nem estou interessado.»

Mas ao fim de quase 40 anos, será que Moran ainda se mantém em contacto com a equipa do filme? E, acima de tudo, estaria disposto a regressar?

«Não tenho mantido contacto com o John Carpenter, mas por acaso até continuo a falar com alguns membros do elenco. Sim [estou disposto a regressar] mas tudo depende.»

tony-moran-john-carpenterNos anos que se seguiram ao filme, Tony Moran participou em episódios de algumas séries famosas da altura como “The Waltons”, “California Fever” e “CHiPs” (que terá um remake a estrear em Portugal em 31 de Agosto de 2017). Após ausentar-se da representação durante muitos anos, o ator regressou ao cinema e tem atualmente quatro filmes em pós-produção, entre eles “Dead Bounty”, que produziu e protagonizou, descrevendo-o de forma breve:

«Sou um caçador de prémios, estou num grupo que tenta apanhar um criminoso e deparamos com zombies.»

Mas desde os tempos de “O Regresso do Mal”, o que mudou mais nos filmes de terror?

«[OS FILMES] Tinham histórias e muito mais suspense.»

Pura curiosidade: o disfarce de Michael Myers foi feito a partir de uma máscara à venda numa loja de adereços por $2, pertencente à personagem de William Shatner em “Star Trek”. A máscara foi pintada de branco, retirado o cabelo e modificados os orifícios dos olhos. Seguiram-se uma série de perguntas de resposta rápida:

Qual a coisa mais estranha que um fã lhe perguntou sobre Michael Myers ou “Halloween”?

«”Qual é a sensação de matar alguém?”»

Se pudesse interpretar alguma outra personagem, qual escolheria?

«Frankenstein.»

Há algum realizador com quem gostaria de trabalhar e que ainda não teve oportunidade?

«Todos os melhores.»

Qual o seu filme preferido e o que o torna tão especial?

«“O Padrinho”. É “O Padrinho”! Não há nada a acrescentar!»

dead-bountyTony Moran participou recentemente em “The Ungovernable Force”. Neste momento “Halloween: The Night Evil Died” encontra-se em pré-produção, com estreia marcada para 2017, no qual o ator regressa ao papel de Michael Myers.