CinemaDestaquesMatérias Especiais“Star Wars” – O que esperar das estrelas?

Se me dissessem em 2015 que o Star Wars se viria a tornar numa saga cheia de remorso por parte dos fãs, eu não acreditaria. Contudo, hoje não se pode dizer o mesmo. Após o lançamento de “Os Últimos Jedi” em 2017, os fãs da aclamada série de ficção científica manifestaram-se de forma maioritariamente negativa. Ainda que houvesse imensas pessoas a gostar do filme, a opinião geral demonstrou-se desiludida. Vê também: Homenagem a toda a...

Se me dissessem em 2015 que o Star Wars se viria a tornar numa saga cheia de remorso por parte dos fãs, eu não acreditaria. Contudo, hoje não se pode dizer o mesmo.

Após o lançamento de “Os Últimos Jedi” em 2017, os fãs da aclamada série de ficção científica manifestaram-se de forma maioritariamente negativa. Ainda que houvesse imensas pessoas a gostar do filme, a opinião geral demonstrou-se desiludida.

Vê também: Homenagem a toda a saga “Star Wars” em novo teaser

 A par disto, o lançamento de “Solo: Uma História Star Wars” e o seu subsequente fracasso de bilheteira, acabou por acrescentar uma certa incerteza ao futuro da saga.

Contudo, parece que há uma luz ao fundo do túnel, e essa luz, chama-se Disney+.

O novo serviço de streaming da Disney promete oferecer diversas séries e filmes de todos os seus produtos, um dos quais Star Wars.

Se nos filmes o futuro é obscuro, parece que é nas séries que Star Wars irá reconquistar os seus fãs.

Começamos com The Mandalorian, série produzida por Jon Favreau e Dave Filoni. A série irá seguir um caçador de recompensas ao longo de oito episódios numa época situada entre os episódios seis e sete de Star Wars. O trailer revelado na D23, foi muito bem recebido pelos fãs. A data de estreia está marcada para dia 12 de novembro.

Outro projeto televisivo será uma história de Cassion Andor. O espião rebelde, foi introduzido no filme “Rogue One: A Star Wars Story” a par do seu droide K2-SO. Ambas as personagens voltam a ser interpretadas pelos atores Diego Luna e Alan Tuddick, numa série que promete explorar um pouco mais estas personagens.

 Apesar destes grandes anúncios e da boa receção dos fãs, penso que o maior anúncio foi o regresso de Ewan Mcregor no papel de Obi Wan Kenobi. O ator interpretou o papel em tres filmes da saga, e é considerado pelos fãs como um dos pontos mais altos da trilogia de prequelas iniciada em 1999. Desta vez, iremos acompanhar a história do Jedi cerca de oito anos após o filme “Star Wars: A Vinganca dos Sith”. As possibilidades são imensas. Será que veremos Darth Vader na série? Ou será que teremos a volta de Darth Maul (um tanto improvável, visto que a rivalidade de ambos é algo trabalhado na série Star Wars: Rebels).

A resposta pelas séries foi extremamente positiva e parece ter deixado os fãs sedentos por mais. Contudo, é no grande ecrã que a incerteza se acentua.

Após o lançamento de um teaser trailer para o episódio nove da série, os fãs parecem divididos com as novas imagens. O desfecho da saga Skywalker tem um grande peso em cima dos seus ombros.

Voltar a agradar os fãs da saga e concluir uma odisseia de nove capítulos não é tarefa fácil. As novas imagens revelam a possibilidade da protagonista Rey se tornar uma vilã. Um clone? Uma visão? As teorias são imensas.

Tudo aponta que o filme seja um sucesso monetário. Seria de esperar. Contudo, parece que o entusiasmo dos fãs se encontra mais voltado para as novas séries. Resta agora aguardar.

Star Wars: Ascenção Skywalker chega aos cinemas português dia 19 de Dezembro

Segue-nos nas redes sociais!