Após o sucesso da série alemã «Dark», e no geral, das séries de ficção científica pós-apocalíptica, chega a primeira série dinamarquesa original da Netflix: «The Rain».

The Rain

”The Rain” foi criada por Jannik Tai Mosholt, Esben Toft Jacobsen e Christian Potalivo. Conta a história de Simone (Alba August) e Rasmus (Lucas Lynggaard Tønnesen). Dois irmãos que se refugiam num bunker subterrâneo após a notícia de que a chuva está contaminada por uma espécie de vírus mortal.

Um dos aspectos positivos da série é possuir um ritmo acelerado, isto tem os seus pontos positivos e negativos. Por ser uma série frágil com bastantes “buracos” no plot acaba por funcionar como uma série curta. Na qual em apenas 8 episódios, a história avança bastante. Por outro lado, torna-se mais difícil para o espectador simpatizar com as personagens ou sequer conhecê-las mais profundamente.

The Rain

Apesar disso a série adopta uma estratégia inteligente. Em cada episódio conhecemos um pouco de cada personagem e a história do passado de cada uma antes da chuva e como cada uma delas sobreviveu. Acrescentando um pouco de teen-drama à história. Os flashbacks e o contraste entre passado-presente fazem com que o espectador veja episódio atrás de episódio.

É uma série que poderia funcionar como uma mini-série, no entanto já se fala na 2ª temporada.

The Rain

O argumento em si deixa algo a desejar. A regra básica do «show don’t tell» é completamente ignorada. Para não falar dos clichés infinitos e dos diálogos forçados. A fotografia é bastante básica. Hoje em dia é fácil alcançar o «look» cinemático, todas as séries o fazem. E por isso, uma imagem bonita torna-se apenas isso. Nesta série existem algumas. É perceptível que o realizador não estava preocupado em fazer nenhum filme artístico com planos maravilhosos. O que conta para o realizador é passar a ação da história para imagens. Neste caso, de uma forma bastante normal e conhecida para o público que é fã deste género.

The Rain

É seguro dizer que este género de séries estão “na moda” e por isso têm bastante adesão. No entanto, tal não é sinónimo de qualidade. Este tipo de séries não costumam falhar em entreter o espectador. «The Rain» não é excepção. Todavia, ao comparar as várias séries do mesmo género percebemos que não estamos perante algo original. A premissa da série é interessante – No entanto é apenas mais uma variante daquilo que já estamos habituados a ver. Não é uma série que alcança os níveis de outras séries da Netflix como Stranger Things ou Dark mas é suficientemente boa para dar uma vista de olhos.