Dando seguimento ao artigo da semana passada, o Cinema Pla’net seleciona 7 grandes atores que nunca foram premiados na noite dos Óscares.

Está a aproximar-se aquela altura do ano pela qual qualquer cinéfilo aguarda: os Óscares. Desde 1927 dedicados a celebrar o melhor do cinema, os prémios da Academia, como também são conhecidos, têm sido entregues a nomes fortes no que a atuação diz respeito. Leonardo DiCaprio, no ano passado, deu entrada numa interessante lista de atores, juntando-se a Spencer Tracy, Marlon Brando, Paul Newman, Dustin Hoffman, Jack Nicholson e Daniel Day-Lewis entre os premiados pela “Academy”.

Contudo, a história também guardou espaço para os seus atores injustiçados que, por um ou outro motivo, deixaram escapar a estatueta dourada. Assim sendo, e fazendo menção honrosa a James Mason, John Travolta, Ed Harris, Nick Nolte, Samuel L. Jackson e Robert Downey Jr. (entre outros), segue-se a lista com 7 grandes atores que… nunca venceram prémios da Academia.

Nota: Atores como Brad Pitt, Matt Damon e George Clooney, apesar de não terem efetivamente conquistado Óscares de interpretação, conquistarem estatuetas noutras categorias competitivas, pelo que não são considerados nesta lista.

Ver Também: “7 Grandes Realizadores que Nunca Venceram Óscares”

7. Johnny Depp

É um dos nomes mais marcantes e facilmente identificáveis da sua geração, mas continua sem conseguir convencer a Academia. Ao longo da sua já extensa carreira, interpretou papéis marcantes em “Eduardo Mãos de Tesoura”, “Ed Wood”, “Piratas das Caraíbas” (nomeadamente no primeiro filme da saga), “À Procura da Terra do Nunca” e “Sweeney Todd”, e até esteve perto de levar a estatueta para casa em 3 ocasiões, pela sua prestação nas últimas três películas referidas, mas foi sempre ultrapassado na votação final. Mesmo assim, ainda está no ativo e em boa forma, como “Black Mass” atestou, portanto, quem sabe se no futuro não receberá o prémio…

6. Marcello Mastroianni

Raros são os casos de atores não americanos que tenham tido sucesso nas noites de Óscares, e o lendário Marcello Mastroianni não fugiu à regra. Alcançou a difícil proeza de ser 3 vezes nomeado, em três décadas distintas (60’s, 70’s e 80’s), como melhor ator principal, mas nunca levou o prestigiado prémio para casa – apesar das sublimes interpretações que sempre apresentava.

5. Joaquin Phoenix

A atuação de Joaquin Phoenix em “The Master” foi de tal modo sublime e credível que, atrevo-me a dizer, conquistaria o Óscar de melhor ator principal em 90% dos casos. Porém, concorreu contra um ainda mais impressionante – Daniel Day-Lewis, em “Lincoln” -, que não deu hipóteses aos restantes candidatos. Como resultado, Phoenix, que já antes havia sido nomeado em duas ocasiões (uma como ator principal, outra como secundário), falhou a possibilidade de receber a merecida estatueta que, no entanto, tendo em conta o potencial do porto-riquenho, chegará mais tarde ou mais cedo.

4. Peter Sellers

Ainda hoje se tenta compreender como a abismal prestação de Peter Sellers em “Dr. Strangelove”, onde interpretou três personagens diferentes, não lhe valeu o Óscar que muitos até davam como garantido. Quase 20 anos depois, voltaria a ser nomeado, em “Bem Vindo Mr. Chance” (naquela que seria a sua terceira nomeação) e, embora tenha recebido excelentes críticas pelo seu desempenho nesta obra, também não festejou. Lamentável que um dos mais inspiradores atores britânicos de sempre não tenha conquistado a estatueta dourada…

3. James Dean

Infelizmente, não teve tempo para receber um Óscar. James Dean, que morreu tragicamente num acidente de automóvel com apenas 24 anos de idade, era um dos atores mais promissores da sua geração, e poucos duvidavam que, a certo ponto, recebesse um prémio da Academia. A tragédia referida impediu-o de o fazer, apesar de ter conseguido somar, em pouco tempo, 2 nomeações, ambas póstumas (foi a primeira vez que tal sucedeu). O facto de não ter conquistado um “Academy Award” não o impediu, ainda assim, de entrar na história do cinema americano, como o tempo se encarregou de provar.

2. Richard Burton

Entre 1953 e 1978, Richard Burton foi nomeado ao Óscar de melhor ator principal em 7 ocasiões – mas não venceu nenhuma vez. De filmes de teor mítico a películas de época, o lendário cineasta britânico presenteou-nos com participações excelentes, brilhantes mesmo, mas nunca foi capaz de convencer a Academia a entregar-lhe a preciosa estatueta dourada. Marcou uma era no cinema, pelo que merecia o reconhecimento.

1. Peter O’Toole

Richard Burton foi nomeado 7 vezes, número por si só elevado, mas ninguém supera o azar de Peter O’Toole, que esteve próximo de conquistar o Óscar em 8 situações (!), falhando em todos os casos. Curiosamente, a melhor oportunidade surgiu na sua primeira nomeação, para a qual era apontado como favorito com a sua prestação em “Lawrence da Arábia”, mas não o concretizou. Estaria na disputa pela estatueta até 2003, mas o facto de nunca a ter vencido torna-o, provavelmente, no maior derrotado, quanto aos atores, na história da Academia.