Uma mulher de 65 anos chamada Eulália descobre que o seu filho que emigrou para Alemanha dá pelo nome de Fostter Rivieira e se tornou o primeiro ator gay português de reputação internacional.

Da indignação e desgosto à tentativa desesperada de compreender o filho, Eulália embarca numa viagem emocional atribulada que põe à prova os seus valores, expectativas e percepções da realidade.