Blinded by the light, de Gurinder Chadha, trata-se de uma carta de amor à música e ao impacto que as letras das canções podem ter nos ouvintes.

Existem canções atemporais que vão ter um poder sobre alguém seja em que época for e é aí que este filme alcança a contemporaneidade, ao mesmo tempo que apela a uma certa nostalgia, aos tempos áureos do cantor Bruce Springsteen.

A história é ambientada em Luton, uma cidade a norte de Londres. O ano é o de 1987, mas todos os elementos narrativos da história se mantêm atuais. Javed Khan (Viveik Kalra), um adolescente britânico de ascendência paquistanesa, tem o sonho de ser escritor.

Ver também: “Nomis” – Potencial Desperdiçado

O problema é que a sua paixão não é entendida pelo seu pai tradicional – segundo este o caminho de Javed deve ser outro. Estudar para ter um emprego estável e nada mais.

O filme centra-se bastante na jornada de Javed e nesta sua dinâmica familiar problemática. Além do seu núcleo mais íntimo não ser um apoio para o seu sonho, Javed tem ainda de lidar com os nacionalismos radicais que se passeiam pela rua seja em forma de criança ou de adulto. Os tempos vividos pelo jovem não são fáceis por tudo isto e, para piorar a situação, encontra-se na adolescência, altura de descobertas que tornam a sua jornada numa montanha russa de emoções.

Quando Javed encontra a música através de um amigo (Aaron Phagura), tudo muda. Sente-se inspirado para enfrentar a vida e alcançar o seu sonho. A música de Bruce serve-lhe assim de guia, como um lema de vida que o faz ir em frente, sem medos.

O filme vai mais longe do que tudo isto aproveitando para explorar secundariamente o tema da imigração e do conservadorismo político.

blinded by the light 1O ator principal não podia ter sido melhor escolhido. Viveik Kalra tem um carisma único, transmitindo alegria, tristeza e frustração de maneira eficaz, seja pelas suas expressões faciais, pelo olhar ou até mesmo pela sua linguagem corporal. Uma performance brilhante.

Divertido, inteligente e emocionante. “Blinded by the Light” resume-se a uma jornada baseada numa história verídica de um homem que não deixou que nada o impedisse de realizar os seus sonhos – toda essa força de espírito veio devido à música do Boss.

Quem for fã de Bruce vai divertir-se imenso ao som de diversas canções marcantes. Se não for esse o caso, vão sem medos que, com certeza, sairão mais inspirados para enfrentar as batalhas da vida.

REVER GERAL
Realização
80 %
Representação
90 %
Argumento
80 %
Banda Sonora
90 %
Fotografia
85 %
Edição
85 %
Artigo anteriorGoodbye, friend – Chegou o trailer da última temporada de “Mr. Robot”
Próximo artigoAnthony Hopkins em grande destaque no trailer oficial de “Dois Papas”
Licenciada em Ciências da Comunicação na FCSH-UNL e atualmente a tirar mestrado de jornalismo. Redatora no Espalha-Factos na secção de TV & Media. Aspirante a jornalista que sempre foi apaixonada pela comunicação, cultura e pela prática de informar. A esta grande paixão juntou uma outra, a sétima arte. Colaboradora do Cinema Pla'net desde Fevereiro de 2019. https://letterboxd.com/rafaelastex/ https://letterboxd.com/rafaelastex/
blinded-by-the-light-nao-basta-sonharDivertido, inteligente e emocionante. Blinded by the light resume-se a uma jornada baseada numa história verídica de um homem que não deixou que nada o impedisse de realizar os seus sonhos - toda essa força de espírito veio devido à música do "Boss".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui