O segundo dia da Comic Con Portugal arrancou com um ritmo mais acelerado e um tempo mais solarengo. Em destaque estiveram três dos convidados principais, bem como os seus painéis principais que, como sempre, foram das maiores atrações do evento.

Na sua conferência de imprensa Dichen Lachman falou de diversas experiências que teve na sua carreira como atriz. Destacam-se o facto de ter aprendido a andar a cavalo, bem como quando partiu o nariz ao bater no ombro de alguém. A atriz australiana não conseguiu escolher uma personagem favorita. Salientou que todas as suas personagens a desafiam de diversas formas. Caso fizesse algo além da representação e da produção, Dichen escolheria ser guionista/escritora.

Dan Fogler
O Cinema Pla’net a entrevistar Dichen Lachman

Ficção científica [sempre] foi um género onde as mulheres sempre foram poderosas.

Muitas das suas declarações focaram-se bastante na questão do empowerment feminino, bem como em como o género de ficção científica dá origem a diversas personagens femininas fortes. Dichen salientou ainda que as mulheres não deixam de constituir uma boa parte do mercado, logo existe a responsabilidade social representar todos de forma igualitária. E fiquem atentos, temos uma entrevista a caminho!

Dan Fogler

O riso? Este é apenas o meu riso louco!

Já as perguntas a Dan Fogler focaram-se bastante em The Walking Dead. E , claro, no próximo filme de Monstros Fantásticos. A sua personagem na série da AMC chama-se Luke, um nome que os fãs dos comics certamente já conhecem. Além disso, o ator admitiu sempre ter gostado de filmes e séries focados em cenários com zombies.

Aproveita para rever o primeiro dia! Comic Con Portugal 2018 – A primeira experiência ao ar livre

Sobre a sua entrada na série precisamente quando Andrew Lincoln está de saída, Dan revelou-se compreensivo, imaginando o cansaço pelo qual o ator poderá ter passado ao ser o líder e protagonista da série da AMC. Apesar de nunca ter contracenado com Lincoln, o peso aos ombros do ator foi um bom tema de discussão.

Ele era um verdadeiro líder naquela série. Muito do seu suor e alma foram dedicados àquilo.

Já no caso do próximo filme do Wizarding World, Dan Fogler sublinha que o panorama será bem diferente daquele que se viu no primeiro filme. Prometeu que haveriam situações mais complexas, bem como complicações nas relações das personagens. Até porque a sua personagem Jacob Kowalski irá para Inglaterra, onde o preconceito contra muggles é maior que nos EUA. Quando lhe pediram para descrever a personagem Dan foi direto: “O Jacob é aquele que pensa com o estômago”.

Há um ambiente político paralelo ao que está a acontecer na vida real no filme.

Houve um momento da conferência na qual a conversa se focou bastante em Johnny Depp. Dan Fogler admitiu não ter passado tanto tempo com Depp como gostaria. Contudo não deixou de o elogiar pessoalmente pelos seus papéis icónicos. No que toca à polémica em torno da vida pessoal do ator, Dan não adotou lados na discussão, salientando que independentemente das circunstâncias, ele e os seus colegas de trabalho colaboraram harmoniosamente.

Dan Fogler

O mais importante [num filme] é que tenha um bom argumento por trás.

Nicholas Hoult foi a grande novidade em Cinema & TV. O ator inglês de 28 anos já participou em projetos cinematográficos de destaque e tivemos a oportunidade de ouvir sobre alguns deles.

No que toca à adesão, hoje notou-se maior número de pessoas, especialmente no auditório principal. Apesar dos cosplayers serem visivelmente menos em relação às edições anteriores, quem sabe as surpresas que nos aguardam nos dois dias que faltam.