Foi um jornalista da RTP, Ricardo Jorge Pinto, que contou na sua página de Facebook, que um dia tinha entrevistado Manoel de Oliveira para o Jornal Expresso, onde Manoel de Oliveira disse que não gostava do cinema americano, por ser tudo muito rápido.

“Um dia, entrevistei Manoel de Oliveira para o Expresso, durante um almoço no Porto Palácio em que, com exatamente 100 anos, o cineasta revelou um sentido de humor sem idade. Contava ele que tinha estado em Cannes com Clint Eastwood, que o veio cumprimentar entusiasticamente, dizendo admirar muito os seus filmes. Manoel de Oliveira respondeu-lhe que, infelizmente, não podia dizer o mesmo do seu colega, pois não conhecia nenhuma obra de Eastwood. E, na entrevista, confessou, baixando subtilmente a voz: «Não gosto do cinema americano. É tudo muito rápido…»”

O realizador Clint Eastwood, afirmou e citou Manoel de Oliveira como um exemplo seguir, afirmando que também gostava de poder viver tantos anos a fazer cinema.