Vencedor dos Óscares de Melhor Ator Principal e Melhor Argumento Adaptado, “O Pai” chega esta semana aos cinemas portugueses.

Publicidade

Anthony Hopkins é o pai e Olivia Colman a filha nesta adaptação da peça de teatro ao cinema.

Estreada em 2012 em Paris, a peça de teatro “Le Père” foi imediatamente aclamada, chegando a receber o Prémio Molière. O seu autor, o dramaturgo francês Florian Zeller, decidiu agora adaptá-la ao cinema, tomando as rédeas do projeto como realizador e argumentista.

Ver também: Uma Miúda com Potencial | Vingança bem servida

Para o papel principal da versão cinematográfico, Zeller escolheu o inigualável Anthony Hopkins, que tem aqui o seu melhor desempenho desde “O Silêncio dos Inocentes” e que merecidamente recebeu o seu segundo Óscar de Melhor Ator Principal.

Hopkins embarca com o espectador numa viagem à mente desconcertante do protagonista, em que nunca sabemos quem está a dizer a verdade, em que dia ou momento do dia estamos, nem em quem podemos acreditar.

Estará Anthony no seu apartamento ou no da filha? É ela que lhe quer tirar a casa ou ele é mesmo ele que já não consegue viver sem auxílio? A filha está divorciada ou casada? Não tem intenções de sair de Londres ou está de partida para Paris? Ao longo do filme o espectador vai colocando estas e muitas outras questões, ficando permanentemente na dúvida das respostas que encontra.

 

Para isso ajudam igualmente os desempenhos do elenco secundário composto por Olivia Colman, também ela nomeado aos Óscares (desta vez como Melhor Atriz Secundária), Olivia Williams (“O Escritor Fantasma”), Imogen Poots (“Vivarium”), Rufus Sewell (“Cidade Misteriosa”) e Mark Gatiss (“Sherlock” TV).

Também de destacar a mestria da montagem e da direção artística, que de certa forma até convidam a um segundo visionamento do filme, se quisermos apreciar melhor até que ponto “O Pai” está construído para jogar com a nossa mente e poder de decisão. Pois a experiência é tanto pelo diálogo como pela forma.

Sem revelar pormenores sobre o final, “O Pai” é certamente uma das escolhas mais interessantes das nomeações aos Óscares deste ano, deixando a fasquia alta para o próximo filme de Florian Zeller, “O Filho”, com Hugh Jackman e Laura Dern.

Ver também: Mortal Kombat | Entretenimento violento a pensar nos fãs

Nomeado a 6 Óscares, “O Pai” já se encontra em exibição nas salas de cinema portuguesas.

A título de curiosidade, depois de Olivia Colman ter sido a Rainha Isabel II em “The Crown” será agora Olivia Williams a entrar na série, no papel de Camilla Parker-Bowles.