Desde que foi anunciado, WandaVision prometia muita acção e aventura com duas das personagens mais poderosas deste universo: Wanda Maximoff (Elizabeth Olsen) e Vision (Paul Bettany).

Esperamos muito por esta nova fase da Marvel, não é assim?

WandaVision começa com Wanda e Vision, recém-casados e na sua humilde casinha em WestView. Deixo-vos aqui a impressão que tive com base nos primeiros três episódios.

Apesar das boas cotações de WandaVision em sites como o IMDb ou Rotten Tomatoes, esta série não era nada do que eu imaginei… Lembro-me perfeitamente de ver o primeiro episódio e pensar “mas que raio é que estou a ver?”.

A preto e branco, WandaVision tomou um caminho totalmente diferente. Parecia um episódio da série “Casei com uma feiticeira”. Wanda a preparar o pequeno-almoço (mas eles não comem!) e Vision a preparar-se para o trabalho… Nada batia certo.

Vê também: Borat Subsequent Moviefilm | Um “Great Success!” de Sacha Baron Cohen

Não podemos esquecer que Wanda é poderosa o suficiente para manipular a realidade. Portanto, esta realidade da série, onde Wanda e Vision são casados e felizes, pode não existir assim (talvez?). Estive sempre à espera de ver qualquer coisa que me dissesse “nada disto é real, é tudo produto da magia de Wanda”. Ainda estou a aguardar…

WandaVision (ainda) não me convence. Claramente que nesta série, nada é o que parece ser e tudo é muito confuso. À medida que o episódio se desenrola, não há respostas, não há explicações. Apenas se vão acumulando mistérios. O espectador continua confuso e frustrado e isto foram apenas os primeiros três episódios.

Vê também: “Lovecraft Country” – A América dos monstros escondidos

WandaVision é um produto totalmente diferente do resto do Universo da Marvel. Cada episódio começa exactamente da mesma forma e demoram uns bons 15 minutos até aparecer alguma coisa curiosa. E no fim, todos os episódios acabam de tal forma que somos obrigados a ver o próximo, só para desvendar aquele mistério. No entanto, este mistério não é desvendado e apenas de acumulam mais perguntas…

Olsen e Bettany fazem o que podem com um argumento que por vezes roça o ridículo. No entanto, é Kathryn Hahn que rouba as atenções como vizinha bem-disposta e pronta a ajudar. Hahn é excelente nos papéis cómicos e merece muito mais que meia dúzia de falas por episódio.

Vou continuar a ver esta série porque sou fã da Wanda e dos seus poderes de controlar a realidade. Vamos esperar pelos próximos episódios e que traga algumas respostas às nossas inúmeras perguntas!