O filme de Robin Campillo que documenta a luta contra a SIDA na década de 90, ganhou 6 galardões na 43ª edição dos César, incluindo o de Melhor Filme.

“120 Batimentos por Minuto” tinha 13 nomeações ao César, o mesmo número que “Au Revoir là-Haut”. Este último acabou por ganhar cinco categorias, incluindo a de Melhor Realizador e Melhor Argumento Adaptado.

Publicidade

Esta edição dos Prémios César destacou ainda “Petit Paysan”, de Hubert Charuel, sobre um pecuarista francês que luta para salvar o seu rebanho de vacas de uma epidemia. O filme recebeu três troféusMelhor Ator, Melhor Atriz Secundária e Melhor Filme de Estreia.

A atriz espanhola Penélope Cruz recebeu o César de Honra, prémio de homenagem à sua carreira.

Vê também: Conhece os vencedores da 68º edição do Festival de Berlim
César
Imagem de “120 Batimentos por Minuto”.

Vê a lista de vencedores dos César 2018

Melhor Filme
“120 Batimentos por Minuto”, de Robin Campillo

Melhor Realizador
Albert Dupontel (“Au Revoir là-Haut”)

Melhor Atriz
Jeanne Balibar (“Barbara”)

Melhor Ator
Swann Arlaud (“Petit Paysan”)

Melhor Atriz Secundária
Sara Giraudeau (“Petit Paysan”)

Melhor Ator Secundário
Antoine Reinartz (“120 Batimentos por Minuto”)

Melhor Revelação Feminina
Camelia Jordana (“Le Brio”)

Melhor Revelação Masculina
Nahuel Perez Biscayart (“120 Batimentos por Minuto”)

Melhor Filme de Estreia
“Petit Paysan”, de Hubert Charuel

Melhor Argumento Original
Robin Campillo (“120 Batimentos por Minuto”)

Melhor Argumento Adaptado
Albert Dupontel & Pierre Lemaitre (“Au Revoir Là-Haut”)

Melhor Fotografia
Vincent Mathias (“Au Revoir Là-Haut”)

Melhor Edição
Robin Campillo (“120 Batimentos por Minuto”)

Melhor Desenho de Produção
Pierre Quefféléan (“Au Revoir Là-Haut”)

Melhor Figurino
Mimi Lempicka (“Au Revoir Là-Haut”)

Melhor Som
Olivier Mauvezin, Nicolas Moreau & Stéphane Thiébaut (“Barbara”)

Melhor Banda Sonora
Arnaud Reotini (“120 Batimentos por Minuto”)

Melhor Filme de Animação
“Le Grand Méchant Renard et Autres Contes”, de Patrick Imbert e Benjamin Renner

Melhor Documentário
“Eu Não Sou o Teu Negro”, de Raoul Peck

Melhor Filme Estrangeiro
“Loveless- Sem Amor”, de Andreï Zviaguintsev

Melhor Curta de Animação
“Pépé Le Morse”, de Lucrèce Andreae

Melhor Curta de Ficção
“Les Bigorneaux”, de Alice Vial