Este é o segundo ano que cobrimos o festival BFI Flare que, a cada ano, está a crescer mais.

Não só apenas na qualidade de filmes apresentados como também na audiência que vem de vários cantos do mundo. Este ano, porém, contou com uma diferença : celebramos o festival em casa.

Foi com muita tristeza que recebemos o email a dizer-nos que o festival tinha sido cancelado mas que mesmo assim iriam arranjar maneira de podermos usufruir dos filmes e Q&A’s.

Sendo assim o festival disponibilizou na sua plataforma online os filmes do festival e fez também live-stream de conversas com alguns dos cineastas que, caso o festival tivesse ido para a frente, iriam estar presentes.

Organizaram também uma festa de encerramento que pode ser transmitida e igualmente apreciada por todos os fãs do festival. Muitas longa-metragens e curtas passaram pelo festival e gostaríamos de vos trazer as nossas recomendações!

134, realizado por Sarah-Jane Drummey

com Bill Cornally, Freddy Cornally, Lewis Kraiem

Uma curta metragem que nos mostra como uma família lida com a sua criança que deseja mudar de género e continuar a sua paixão pela dança Irlandesa. Em poucos minutos esta curta leva-nos num carrossel de emoções através da luta para fazer a sua filha feliz e seguir os seus sonhos.

Depois Daquela Festa, realizado por Caio Scot

com Mel Carvalho, Lucas Drummond, Charles Fricks

É sempre bom ver cinema falado em Português e esta curta metragem teve um desenrolar que não se está bem á espera. Porém acho que é uma óptima mudança no tom, quando falamos de filmes LGBTQ+ a norma é que seja uma historia de luta e dor (que é o que mais acontece) mas sabe tão bem ver ver historias inspiradoras e positivas que mostram que há uma maneira bem mais encorajadora de lidar com estes temas.

A Battle In Waterloo, realizado por Emma Moffat

com Jessie Buckley, Sophia Brown, Alistair Petrie

O elenco desta curta metragem é fantástico mas não deixem que isso vos distraia da importância da mensagem, que neste caso, é histórica. Este filme revela-nos parte dos acontecimentos da famosa batalha de Waterloo e que parte ficou por ser mencionada.

A Dog Barking At The Moon, realizado por Zi Xiang

com Renhua Na, Gaowa Siqin, Zhang Yinyue

Uma história que atravessa o tempo. Uma família chinesa. E a minha primeira recomendação de uma longa metragem. Venceu 2 prémios no Festival de Berlim.

Monsoon, realizado por Hong Khaou

com Henry Golding, Parker Sawyers, David Tran

Esta longa-metragem teve a sua estreia no London Film Festival no ano passado e voltou para ser integrado neste festival. Um filme que retrata o dilema da imigração de forma muito mais pessoal e intima através da sua personagem principal que tenta conectar-se com as suas raízes apesar de não viver mais no seu país. Tivemos o prazer de conversar com o realizador, estejam atentos à nossa entrevista.