More

    10 curiosidades sobre o filme Enola Holmes 2

    Enola Holmes 2 chegou à Netflix, deliciando os fãs do filme. Novembro está a ser um mês recheado de novidades na Netflix. Enola Holmes regressa num segundo capítulo cheio de aventuras e suspense, filme, estrelado por Millie Bobby Brown como a irmã mais nova de Sherlock Holmes (Henry Cavill).

    Algumas curiosidades sobre Enola Holmes

    Cena do filme Enola Holmes 2

    Enola Holmes não existia nos livros de Arthur Conan Doyle

    Conhecemos Mycroft, o irmão mais velho de Sherlock Holmes, nos livros de Doyle mas o autor não faz qualquer referência a uma irmã do famoso detective. É a escritora americana Nancy Springer que cria Enola Holmes, a jovem detective e irmã de Sherlock.

    A história de Nancy Springer conta com um total de 8 livros

    Desde 2006, Nancy Springer já lançou 8 títulos da história de Enola Holmes: The Case of the Missing Marquess (2006), The Case of the Left-Handed Lady (2007), The Case of the Bizarre Bouquets (2008), The Case of the Peculiar Pink Fan (2008), The Case of the Cryptic Crinoline (2009), The Case of the Gypsy Goodbye (2010), Enola Holmes and the Black Barouche (2021) e Enola Holmes and the Boy in Buttons (2021).

    Millie Bobby Brown quis interpretar Enola Holmes assim que leu os livros

    A atriz e a sua irmã Paige ficaram entusiasmadas assim que leram os livros sobre Enola. Assim, Brown quis logo interpretar a personagem e conseguiu um acordo com a Legendary Pictures. Surpreendentemente, foi a sua estreia como personagem principal de uma longa-metragem e também como produtora.

    Existem cenas improvisadas no filme

    Millie Bobby Brown disse numa entrevista que se acha muito parecida com Enola, por ambas serem muito diretas e sinceras. Para se separar de uma personagem tão parecida consigo, Brown teve liberdade criativa e artística no filme para improvisar algumas cenas que acabaram por ficar na versão final.

    Sherlock Holmes tem uma faceta humana em Enola

    Apesar das suas características mais introspectivas e misteriosas, o famoso detective demonstra toda a sua preocupação pela irmã e protege-a nos momentos mais desafiantes. Como Sherlock só foi descrito com emoções nas histórias publicadas entre 1923 e 1927, a Conan Doyle Estate – herdeiros do autor – entrou com uma ação judicial contra a Netflix alegando que os direitos de autor para as histórias publicadas nesse período pertencem à propriedade.

    O filme aborda diversas vezes a desigualdade de género

    As protagonistas são um exemplo de sonoridade entre elas. Não seguem as regras impostas para as mulheres na época e o filme mostra a sua luta na sociedade para que sejam ouvidas e respeitadas.

    A personagem Edith foi inspirada na sufragista Edith Garrud

    Garrud, além de sufragista e dramaturga, foi a primeira professora britânica de jujutsu e uma das primeiras instrutoras de artes marciais do mundo ocidental.

    Sarah Chapman foi uma pessoa real

    Sarah Chapman ficou conhecida por liderar a Greve das Raparigas dos Fósforos de 1888. Foi pioneira na igualdade no local de trabalho e nos direitos das mulheres britânicas, contribuindo para melhorar as condições das trabalhadoras.

    Os figurinos de Enola e da sua mãe foram feitos de raiz

    Consolata Boyle respeitou uma estética tradicional, usando tintas e tecidos naturais de acordo com os processos do século XIX. A figurinista acrescentou referências subtis às sufragistas, como as cores do movimento: verde, violeta e branco.

    Os filhos da Helena Bonham Carter entram neste filme 

    Billy e Nell Burton participaram como figurantes na fábrica na Greve das Raparigas dos Fósforos.

    Será que vamos ver um terceiro filme de Enola Holmes? Vamos esperar para ver, esperamos que tenhas gostado destas curiosidades.

    spot_img

    Artigos mais Lidos

    Artigos Relacionados