« Os verdadeiros amigos são como diamantes, pedras preciosas e raras. Falsos amigos são como folhas de outono, encontradas em toda parte. » – Bruce Lee

Poucos são aqueles que se conseguem tornar lendas, pois para tal acontecer é preciso fazer algo marcante na história e Bruce Lee conseguiu.

A Lenda de Bruce Lee

Desengane-se aquele que pensa que o ator só fez filmes porque a sua vida contou com muito mais que isso. Bruce Lee fundou uma nova arte marcial, o Jeet Kune Do, fundou várias escolas de artes marciais, foi mestre de vários atores, como Steve McQueen e James Coburn e, para além de tudo isso, ainda era filósofo e escrevia poesia.

Bruce também escreveu vários livros de artes marciais e filosofia de combate que se tornaram conhecidos pelas suas afirmações filosóficas. Em 2002, foi criada uma instituição em homenagem ao ator com o nome Bruce Lee Foundation, para educar as pessoas sobre os seus ensinamentos.

Até foi homenageado com uma personagem no jogo “Mortal Kombat”, chamada Liu Kang. Por isso sim, podemos considerar Bruce Lee uma verdadeira lenda.

Da infância à juventude

Bruce Jun Fan Lee nasceu no dia 27 de novembro de 1940, na Chinatown de São Francisco, Califórnia, mas foi levado para Hong Kong com apenas 3 meses de idade. Bruce foi a quarta criança de Lee Hoi Chuen (um comediante na ópera chinesa e ator em filmes cantoneses) e sua esposa Grace Ho.

Ele teve duas irmãs mais velhas, Phoebe e Agnes, um irmão mais velho, Peter, e um irmão mais novo, Robert. Foi com o pai que começou a praticar artes marciais, treinando Tai Chi Chuan e Kung Fu. Posteriormente, dos 13 aos 18 anos, aprendeu Wing Chun, com o mestre Yip Man.

Em 1959, diante de um período em que Hong Kong se encontrava tomada por gangues e violência, foi mandado pelos seus pais de volta para os Estados Unidos, onde passou a morar com a irmã, em São Francisco. Nessa nova fase, o jovem estudou Filosofia na Universidade de Washington, enquanto dava aulas de Kung Fu no campus da universidade e em outros lugares públicos.

O percurso pelo cinema e televisão

Bruce teve a sua primeira aparição em televisão em 1966 na série televisiva “The Green Hornet”, protagonizada por Van Williams, que interpreta Britt Reid, o Green Hornet (‘Besouro Verde’). Por sua vez, Bruce interpreta Kato, o assistente e companheiro de pancadaria.

No mesmo ano Lee e Williams fizeram uma pequena aparição na série “Batman” (com Adam West), participando em dois episódios, interpretando os seus papéis de Kato e Green Hornet, respetivamente. Em 1967, o ator teve mais uma pequena aparição na série “Ironside” entrando no 7º episódio da 1ª temporada, interpretando o papel de Leon Soo.

Entre 1969 e 1973 fez um total de 5 filmes: “Marlowe – Detective em Ação”, em 1969 ; “Big Boss – O Implacável”, em 1971 ; “Fist of Fury – O Invencível”, em 1972 ; “The Way of the Dragon – A Fúria do Dragão”, também em 1972, junto do conhecido herói de ação Chuck Norris ; e o último filme em que participou antes de morrer “Enter the Dragon – O Dragão Ataca”, em 1973, que contou com Jackie Chan como duplo.

A misteriosa morte

Bruce Lee morreu no dia 20 de Julho de 1973, devido a um edema cerebral agudo. Supostamente, foi causado por uma reação aos compostos presentes num medicamento com efeitos analgésicos e tranquilizantes que o produtor lhe deu para ele descansar um pouco. Mas as causas deste edema nunca foram muito consensuais.

Uns dizem que foi por causa das drogas que Bruce utilizava, outros culpam o remédio dado pelo produtor e pela sua amante. De qualquer maneira, várias teorias da conspiração foram levantadas naquela época desde o ator ter sido morto pelo produtor ou pela amante até ter sido morto por algum tipo da mafia, mas nada disto foi provado até hoje.

Ver também: Quando Hollywood vem buscar os nossos atores portugueses…

Na minha opinião, acredito no resultado da autópsia, indicando que o que levou à morte desta lenda foi mesmo o medicamento que ele tomou horas antes de morrer, só que numa dose maior do que o costume.

Penso que ao ver que Bruce andava mais cansado e nervoso que o costume, o produtor ter-lhe-á dado uma dose maior do medicamento, provavelmente sem saber dos riscos que isso poderia trazer à sua saúde. Passadas algumas horas Lee estava morto…

Visto isto, acho que qualquer teoria da conspiração criada pelos fãs, sobre uma possível morte premeditada, deixa de fazer sentido. Uma morte acidental por um simples descuido num medicamento parece mesmo ser a mais pura das verdades.

Enfim, uma lenda que partiu cedo de mais, mas que viverá para sempre no coração dos seus fãs.