Miss XL (Dumplin’), realizado por Anne Fletcher, trata-se de uma comédia dramática que reflete sobre a gordofobia, a importância da diferença, da amizade, e da aceitação pessoal.

Willodean Dickson (Danielle Macdonald) é uma jovem que vive numa pequena cidade do Texas. Sempre sofreu por ser gozada pelo seu excesso de peso. Além da pressão exterior da sociedade, sentia que a sua mãe Rosie (Jennifer Anniston), uma ex-Rainha de concursos de beleza, não a entendia. A relação das duas sempre foi distante. Era com a tia que Willowdean se conseguia abstrair da sua tristeza.

Vê também: Boas novas sobre “Blossoms” de Wong Kar-Wai

Miss XL

Porém, quando a sua tia morre, Willowdean decide enfrentar os padrões sociais de beleza instauradas, quando descobre que a sua tia já o tinha tentado antes, mas desistido. Inscreve-se,então, no concurso de beleza que a sua mãe está a organizar numa tentativa de provar que a verdadeira beleza não vem do exterior.

A esta aventura junta-se a sua melhor amiga (Odeya Rush), Millie (Maddie Baillio), uma rapariga igualmente forte com uma mãe conservadora e Hannah (Bex Taylor-Klaus), uma jovem que quer combater o patriarcado instaurado na sociedade.

Miss XL

Miss XL mexe facilmente com as emoções. O drama está fortemente presente, bem como as mensagens que a narrativa quer transmitir. Já a comédia é pontual, mas nunca forçada.

Trata-se de um belo exemplo de aceitação pessoal, porque mostra que só depois de nos aceitarmos, de nos amarmos a nós próprios, é que podemos evoluir e estar bem com a vida. A verdadeira beleza vem do interior de cada um de nós.

Se procuras um filme que te divirta, mas que também te faça importar com as personagens, refletir sobre temas relevantes e sair da sala de cinema com várias lições para vida, Miss XL é o ideal.