Loucura com o equilíbrio perfeito. Apaixonado pela 7ª arte, Joaquin Phoenix não conhece limites na dedicação às suas personagens.

Joaquin Phoenix nasceu em Porto Rico no ano de 1974 e encetou a sua carreira de ator com uma pequena participação num episódio da série “Seven Brides for Seven Brothers”, em 1982, estreando-se no grande ecrã quatro anos depois no filme “Gravidade Zero”.

Intimamente ligado a personagens loucas e, por isso mesmo, difíceis de interpretar, Phoenix mostra-se bastante versátil. O ator não rejeita os grandes desafios quando acredita nos projetos. A prova disso mesmo são os filmes “I’m Still Here” e “Uma História de Amor”. O falso documentário que fez com que todos acreditassem que a carreira de Phoenix como ator tinha acabado e um desviar da linha que tinha traçado até então, com um filme mais intimista, que se centra na sua personagem e numa voz que ouve através de uma aplicação.

Vê também: Subtilezas (Des)Medidas – Os filmes que marcaram a carreira de Steve Carell
Joaquin Phoenix

No entanto, é com as personagens mais loucas e perturbadas, muitas vezes perseguidas pelo passado, que consegue, cada vez mais, alargar a já grande legião de fãs que tem, como é o caso da interpretação de Freddie Quell em “O Mentor”.

Joaquin Phoenix, não fugindo muito dessas mesmas personagens carismáticas e muito particulares, conseguiu ainda excelentes desempenhos em filmes mais independentes e não tão conhecidos como em “Duplo Amor”, em 2008, “Vício Intrínseco”, em 2014, e, mais recentemente, em “Nunca Estiveste Aqui”, em 2018.

O ator irá interpretar num futuro muito próximo, uma das personagens mais carismáticas das bandas-desenhadas e do cinema. Phoenix será Joker, o mais louco vilão de Gotham.

Joaquin Phoenix