A DC Entertainment confirmou que uma série baseada na história de The Sandman se encontra em desenvolvimento na Netflix, numa colaboração com Neil Gaiman, David S. Goyer e Allan Heinberg e a Warner Bros. Television.

The Sandman é uma novela gráfica desenvolvida por Neil Gaiman (originalmente criada por Joe Simon e Jack Kirby) que se torna agora série para formato televisivo, neste caso direcionado à plataforma de streaming, naquilo que representa assim um enorme compromisso financeiro e uma das das mais caras produções para televisão conduzidas pela DC Entertainment.

O co-argumentista de “Mulher-Maravilha”, Allan Heinberg, será o supervisor da série e tanto Neil Gaiman como David Goyer serão produtores executivos. A Netflix confirma, entretanto, que já encomendou 10 episódios+1, numa informação atualizada posteriormente.

A sinopse gira em torno de uma rica mistura entre mito moderno e fantasia obscura, em que drama histórico e lenda se interligam e em que The Sandman segue os locais e pessoas afetados por Morpheus, o Dream King, à medida que remedeia os erros cósmicos e humanos que cometeu durante a sua vasta existência.

Existiram já várias tentativas de adaptar The Sandman a formatos live-action, logo desde os anos 90, pouco depois de a série ter tido início. Recentemente, Joseph Gordon-Levitt esteve previsto para protagonizar e realizar um filme de longa duração na New Line Cinema da Warner Bros., mas essa versão não se materializou por diferenças criativas com o estúdio.

The Sandman foi lançado pela chancela da Vertigo da DC Comics, teve 75 títulos cuja produção teve início em 1989 e foi uma das primeiras do género a aparecer na lista de mais vendidos da New York Times.

Os mundos dentro de mundos de Gaiman deram origem a uma antologia de episódios, focando-se no personagem alegórico de Dream e os seus irmãos e irmãs, conhecidos como Endless (Death, Desire, Despair, Delirium, Destruction e Destiny).

A adaptação de The Sandman a série marca assim mais uma adaptação de uma novela gráfica de alto gabarito para a Netflix, que já tem em produção uma segunda temporada de “The Umbrella Academy”, da Dark Horse, juntamente com muitos trabalhos de Mark Millar, como “The Magic Order” e “Jupiter’s Legacy”.

Vê também: Anjo e Demónio brindam no trailer oficial da série “Good Omens”

O foco em anos recentes mudou dos filmes para uma potencial série, sobretudo devido à presença de Gaiman no pequeno ecrã, com séries como “American Gods”, “Good Omens” e um spinoff de The Sandman, “Lucifer” (que entra agora nas sua última temporada, curiosamente também na Netflix).