Uma Análise aos Clássicos: “Il Sorpasso – A Ultrapassagem”, de Dino Risi

Trailer de "Il Sorpasso" de 1962, um dos melhores filmes italianos de sempre

Se gostas de cinema italiano, aqui está o filme certo para ti. “Il Sorpasso – A Ultrapassagem” é um dos melhores filmes italianos, e não é difícil perceber porquê.

Este filme realizado por Dino Risi é uma comédia tão brilhante como o drama que representa.

O esqueleto de “Il Sorpasso” é constituído por paradoxos. As duas personagens principais são o oposto uma da outra. Uma delas é Bruno, um homem quase com os seus 40 anos, interpretado por Vittorio Gassman, mulherengo, extrovertido, aventureiro. A outra é Roberto, um jovem estudante de Direito, interpretado por Jean-Louis Trintignant, tímido, inseguro e que suporta uma paixão platónica pela sua vizinha sem nunca ter sido sequer capaz de falar com esta, mas que transporta uma foto que lhe tirou clandestinamente.

Estas duas personagens partem numa viagem de dois dias pelas estradas de Roma e Toscana, ao volante do famoso Lancia Aurelia B24 e passam imensas aventuras juntos. Deste modo, duas personalidades misturam-se e complementam-se tendo como pano de fundo uma viagem através da belíssima paisagem italiana. É um filme poético, agridoce, intemporal. Um filme de culto para ver em todas as ocasiões. 

Ver também: Uma Análise aos Clássicos: “Asas” de William A. Wellman

Com este filme, Dino Risi garantiu um passe permanente e intemporal para a lista dos melhores filmes italianos alguma vez realizados. Aliás, não é por acaso que este tenha sido um dos escolhidos para entrar na lista dos 100 filmes italianos a serem salvos (“100 film italiani da salvare”), uma lista que foi criada com o objetivo de relembrar os 100 filmes que mudaram a memória coletiva do país entre 1942 a 1978.