A 11.ª edição da Festa do Cinema Italiano começa já amanhã, nas cidades de Lisboa e do Porto.

Além de se estender a outras cidades portuguesas, 11.ª edição da Festa do Cinema Italiano vai para fora do país, nomeadamente Brasil, Angola e Moçambique.

Ver também: Canneseries – primeira edição chega em abril

A edição deste ano estende-se a Lisboa, Porto, Cascais, Setúbal, Almada, Coimbra, Évora, Aveiro, Viseu, Beja, Moita, Tomar, Loulé, Viana do Castelo, Caldas da Rainha e Funchal. Podes consultar o calendário oficial aqui. As datas nos outros países ainda estão por confirmar.

Este é o acontecimento mais importante no nosso país relacionado com a cultura cinematográfica italiana, bem como um dos festivais cinematográficos mais estimados em Portugal.

A edição de 2018 conta com mais de 50 filmes italianos produzidos em 2017, que incluem longas-metragens, curtas-metragens e documentários. Serão também seis as secções do festival: Panorama, Il Corto, Competitiva, Piccolini, Amarcord e Altre Visioni.

O filme de abertura vai ser “Sicilian Ghost Story”, de Fabio Grassadonia e Antonio Piazza. Este será uma das sete antestreias do festival. Entre elas estão também “Ammore e malavita”“A casa tutti bene”“Nico, 1988”. A sessão de encerramento vai ser com a visualização de “The Place”, de Paolo Genovese.

Festa do Cinema Italiano
Marco Ferreri.

Haverá também uma retrospetiva do cineasta italiano Marco Ferreri, na secção Amarcord.

O diretor Stefano Savio, explicou qual o principal propósito do festival.

(…)continuamos a promover a cinematografia italiana em Portugal, procurando apresentar uma programação rica e heterogénea indo ao encontro de diferentes tipos de público, continuando, ao mesmo tempo, a manter a nossa identidade já reconhecida pelo público português.

Ao todo serão cerca de dois meses em que a Festa do Cinema Italiano estará presente em Portugal.