Ivo M. Ferreira regressa ao Festival de Berlim com uma série policial noir com a crise financeira como pano de fundo, na Lisboa da troika.

Depois do sucesso de “Cartas de Guerra” em 2016, Ivo M. Ferreira traz-nos “Sul”. Um policial obscuro com uma produção Arquipélago Filmes. Criada para a RTP, é a primeira série portuguesa seleccionada para a plataforma de co-produções “CoPro Series Pitches”.

A participação no Festival de Berlim decorre esta quarta-feira e serve para tentar aumentar o seu orçamento e o seu âmbito geográfico. A série tem o orçamento de um milhão de euros e teve um apoio de 500 mil euros do Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA).

Ivo M. Ferreira
Ivo M. Ferreira

Escrita por Edgar Medina e Guilherme Mendonça, Sul” terá dez episódios. Tem data prevista de estreia para 2019, na RTP. Durante um verão de imenso calor, o cadáver de uma mulher é descoberto na margem do rio Tejo.

A crise económica e social faz-se sentir em todo o lado, desde os centros de emprego estão apinhados de pessoas até aos constantes leilões de imóveis penhorados. Ivo M. Ferreira leva-nos numa viagem entre igrejas evangelistas, bastidores do poder político, escritórios de advogados influentes,  e até aos bancos falidos.

O elenco é liderado por Adriano Luz, que interpretará um inspector da Polícia Judiciária niilista e socialmente incapaz. A banda sonora será dos Dead Combo.

“Sul” faz parte do grupo de selecionados portugueses para o Festival de Berlim, onde se encontram também três curtas-metragens nacionais, de João Salaviza e Ricardo Alves Jr., de João Viana e de David Pinheiro Vicente.