Em apenas uma semana, quatro filmes de grande orçamento de vários estúdios, incluindo sequelas e remakes, foram cancelados pelas mais diversas razões.

1. O remake de “Stargate”

Dois remakes, uma sequela e uma adaptação para vídeo-jogo, os quatro filmes em desenvolvimento há vários anos foram cancelados num espaço de dias. Um dos mais aguardados, o remake de “Stargate”, que seria produzido e realizado por Dean Devlin (amigo de longa data do realizador do original Roland Emmerich), foi para o baú devido ao desastre financeiro de “O Dia da Independência: Nova Ameaça”.

A sequela – que estreou 20 anos depois do original -, foi produzida por 165M$, mas mal passou dos 100M$ nos EUA, com um resultado global de aproximadamente 390M$, um valor muito inferior aos 817M$ do original de 1996. Um mau argumento e a falta de Will Smith, que escolheu “Suicide Squad” ao invés da sequela, são as duas principais razões apontadas para o falhanço de “Nova Ameaça”, que acabou por condenar o regresso de “Stargate”.

Dean Devlin vai prosseguir com a realização de “Countdown”, a história de um jovem que pede ajuda a um engenheiro da NASA para salvar o seu pai. Por sua vez, Roland Emmerich está em pré-produção de “Moonfall”, um filme de desastre em que a Lua se aproxima cada vez mais da Terra numa rota de colisão iminente.

2. A adaptação de “The Last of Us”

“The Last of Us” estava em preparação há vários anos, com argumento de Neil Druckmann, escritor da história do jogo. Produzido pela Ghost House Pictures e pela Naughty Dog, com distribuição da ScreenGems, o projeto não está associado a nenhum grande estúdio, mas teria a realização e produção de Sam Raimi (“Homem Aranha”, “Evil Dead”), que esta semana confirmou que “The Last of Us” está totalmente parado.

A razão está no facto de Raimi se ter dirigido à Sony em busca de financiamento, mas as ideias do estúdio divergem muito do que o realizador e o argumentista pretendiam. O jogo, um sucesso mundial, foi lançado há quase quatro anos.

3. O remake de “The Crow”

“The Crow”, um remake do filme do mesmo nome de 1994, estava em desenvolvimento há muitos anos, sendo que mais recentemente tinha sido anunciado que o protagonista seria interpretado por Jason Momoa (“Aquaman”, “Game of Thrones”).

Acontece que esta semana o filme foi abandonado pela Relativity Studios, que nos últimos dois anos abriu falência e agora que foram salvos por um grande estúdio chinês, dedicaram-se a uma nova linha de projetos (“Animal Crackers”, “Immortals 2”, “The November Man 2”, “Act of Valour 2”), dos quais o remake “The Crow” não faz parte.

Ao mesmo tempo, fala-se na possibilidade dos direitos do projeto serem comprados por outro estúdio, mas por agora está cancelado.

4. Sequela de “Os Croods”

Por fim, “The Croods 2”, sequela do filme de animação de 2013 “Os Croods”, foi cancelado, mesmo após o original ter sido nomeado ao Óscar de Melhor Filme de Animação, e com resultados de bilheteira a rondar os 600M$.

Adiado de 2017 para 2018, a sequela ficou esquecida após a DreamWorks Animations ser comprada pela Universal Pictures, que já tem o seu calendário muito ocupado com os filmes do seu ramo de animação Illumination Entertainment, entre eles: “Cantar!” que estreia este Natal, a sequela “Gru, o Maldisposto 3” que estreia no próximo verão e sequelas de outros filmes como “Minions”, “A Vida Secreta dos Nossos Bichos” e a adaptação de “How the Grinch Stole Christmas”.

Por outro lado, “Os Croods” continua presente na televisão com a segunda temporada recentemente lançada do spin-off “Dawn of the Croods” disponível na Netflix. É possível que “The Croods 2” aconteça, mas o mais provável é regressar só após 2020.