Ainda com um nome incerto e diversos projetos dentro da gaveta, o serviço de streaming da Walt Disney Company está recheado de ideias. 

Recentemente, foi anunciado que a empresa desenvolverá séries exclusivas focadas em personagens secundárias do Universo Cinematográfico da Marvel. Assim como novos personagens que estarão futuramente presentes em filmes solo respetivos. Tal estratégia (como todo o propósito da plataforma em si) consiste claramente em captar a atenção do público que já migrou para a Netflix em busca de conteúdo diferenciado direcionado para os super-heróis mais underground.

Publicidade
Ver também: Disney Play: o nome mais provável para o novo serviço de streaming da Disney

Disney

Sucede que futuros conteúdos televisivos do serviço de streaming da empresa americana focar-se-ão nos personagens Loki e Scarlet Witch, interpretados pelo inglês Tom Hiddelston e pela americana Elizabeth Olsen, respetivamente. Cada série terá entre seis a oito episódios. E Kevin Feige, o CEO da Marvel Studios, terá imperativamente mão em ambos os projetos. Não se sabe, no entanto, ainda nada acerca dos respetivos orçamentos, produtores, realizadores ou guionistas envolvidos.

Estes projetos, aliás, serão claramente distintos dos programas do mesmo género atuais e bem conhecidos, nomeadamente “Agents of S.H.I.E.L.D.”, da ABC, e os da Netflix, como “Demolidor”, “Luke Cage” e “Jessica Jones”.

Disney

Ver também: Jon Favreau receberá 100 milhões de dólares para a futura série de “Star Wars”

O que é certo é que a empresa multimilionária tem revelado poucos detalhes acerca das produções do respetivo serviço. Assim como, aliás, acerca da data do lançamento do próprio. O que se sabe é que este será disponibilizado algures no final de 2019. De momento, inúmeras ideais para filmes e séries estão a ser desenvolvidas. Nomeadamente, a série de Star Wars da autoria de Jon Favreau, que terá um orçamento de 100 milhões de dólares. Outros planos incluem uma série baseada na trilogia cinematográfica “High School Musical” e uma versão live-action da clássica animação “A Dama e o Vagabundo”, de 1955.

Disney

Ver também: Trailer e poster de “Captain Marvel” acabam de ser divulgados

Acredita-se que tais, assim como outros não revelados, tenham orçamentos superiores a pelo menos 25 milhões de dólares. Evidentemente que futuros filmes do estúdio (com estreia nas salas de cinema internacionais), como a versão live-action de “Dumbo” e “Captain Marvel”, que chegarão aos cinemas em 2019, serão posteriormente disponibilizados de igual modo na plataforma.