Uma Análise aos Clássicos: “Os Condenados de Shawshank”, de Frank Darabont

Trailer de "Os Condenados de Shawshank", nomeado para 7 Óscares e considerado pelo site IMDB, o melhor filme de todos os tempos.

Pelo site IMDB, considerado o melhor filme de todos os tempos, “Os Condenados de Shawshank“, de Frank Darabont, é sem sombra de dúvidas um dos filmes mais espetaculares das últimas décadas.

Os Condenados de Shawshank

Andy Dufresne (Tim Robbins), um banqueiro, é condenado pelo homicídio da sua mulher e do respetivo amante. São-lhe atribuídas duas sentenças de vida consecutivas e é enviado para a prisão de Shawshank, considerada uma das mais severas prisões.

Aquando da sua chegada, um outro prisioneiro, Ellis Boyd Redding (Morgan Freeman), conhecido por Red, aposta contra outros que Andy seria o primeiro recém-chegado a ceder à pressão e a começar a chorar. No entanto, perde essa aposta. Cerca de um mês depois, Andy aproxima-se de Red, uma vez que Red geria o contrabando dentro de Shawshank. Assim se inicia uma amizade entre os dois.

Poucos anos depois, Andy ouve uma conversa de um dos guardas onde este se queixava dos impostos. Devido à sua sabedoria na área, Andy faz com que o guarda saiba que ele consegue ajudá-lo a “esconder” o seu dinheiro do IRS. Ele diz que o faz, se o guarda lhe oferecer algumas cervejas fresquinhas a ele e aos seus amigos.

Ver também: Uma Análise aos Clássicos: “A Vida é Bela”, de Roberto Benigni

Algum tempo depois, na sequência de algumas circunstâncias menos boas, Andy acaba por ir trabalhar para a biblioteca prisional com o prisioneiro Brooks (James Whitmore), onde lhe arranjam uma mesa onde ele possa ajudar outros guardas e o próprio diretor do estabelecimento prisional com algumas questões financeiras. Uma série de outros eventos decorrem, de uma forma excecionalmente cativante, que pouco prepara os espetadores para o improvável desfecho.

Andy é uma personagem forte e cativante, que não só conquista os prisioneiros, os guardas e o próprio diretor, como também nos conquista a nós. Ficamos rendidos à sua simpatia e inteligência, com a sua astúcia e coragem, assim como a Red. Morgan Freeman interpreta Red de uma forma sublime, não deixando nenhum de nós indiferente. O ator afirma que de todos os filmes que fez, este é o seu preferido.

Sabias que na cena em que o Andy e o Red estão a conversar no pátio, e o Morgan Freeman está a lançar uma bola de basebol, demorou 9 horas a ser gravada? O ator lançou aquela bola durante as 9 horas todas, sem fazer qualquer queixa. O que é certo é que no dia seguinte o ator apareceu com o braço ao peito, devido à lesão que o movimento contínuo provocou.