O IberAnime OPO 2018 decorreu no passado fim-de-semana na Exponor e o cinema marcou presença no Auditório. Fiquem então a conhecer os destaques do cinema nipónico nesta edição do evento.

O Cinema Pla’net marcou pela primeira vez presença numa edição do maior festival de cultura pop japonesa do país. E esta presença revelou-se uma oportunidade única de conhecer o panorama do cinema japonês por terras lusas.

A distribuidora Legendmain Filmes trouxe a projeção do filme “O Terceiro Assassinato”, do realizador nipónico Hirokazu Koreeda no sábado à tarde. O filme de 2017 estreou em Portugal apenas em março deste ano e esteve disponível em poucas salas de cinema. Foi assim uma boa oportunidade de (re)ver um filme que poucos tiveram a oportunidade de ver nos cinemas.

Cinema Japonês
O Terceiro Assassinato  (2017)

Nesse mesmo dia, assistimos a um excelente painel sobre “O Novo Cinema Japonês”. Este contou com a presença do realizador José Pedro Lopes, do jornalista Hugo Gomes, bem como da representante da distribuidora.

O grande destaque deste painel foi então o filme “Shoplifters: Uma Família de Pequenos Ladrões”, vencedor da Palma de Ouro em Cannes. O título original é “Manbiki kazoku” e conta, novamente, com a realização de Hirokazu Koreeda. A história deste filme contrasta com a imagem que o ocidental tem do Japão. A urbe perfeita que imaginamos quando se fala de Tóquio desaparece em “Shoplifters”.  Aqui vemos uma família pobre, que rouba para viver e recolhe um pequeno rapaz no seu seio familiar. A estreia em Portugal está marcada para 22 de novembro.

Shoplifters (2018)

Em 2018 houve apenas, até agora, 5 filmes de língua japonesa a passar nas salas portuguesas. A média de audiência destas estreias em Portugal é de 621 espectadores. Mas podem ainda encontrar um deles, “Happy Hour”, em exibição no Cinema Nimas.

Estes números, que apresentam um decréscimo desde 2016 (ano em que houve 5 estreias mas com uma média de 2200 espectadores), são reflexão do pouco investimento das grandes distribuidoras. Os filmes são, usualmente, comprados por distribuidoras mais pequenas que os colocam apenas em 2 ou 3 salas de cinema.

Esperamos que, com a chegada de “Shoplifters” em novembro, o Cinema Japonês tenha uma vitória em Portugal.