Críticas de Cinema“Marriage Story” – O que realmente acontece depois de um casamento?

Marriage Story é uma obra-prima de Noah Baumbach, com  Scarlett Johansson e Adam Driver a dar performances inesquecíveis.  O título “Marriage Story” e o seu cartaz podiam, muito bem, indicar mais um romance, um filme sobre um casamento com os seus altos e baixos e a interação entre dois atores e o seu filho. Mas não!“Marriage Story” é mais uma “Divorce Story”. O filme começa exactamente onde o casamento e o amor acabam. Johansson é...
Sara Resende Sara ResendeDez 9, 201991/100
Overall Score
Rating Overview
Realização
95%
Representação
95%
Argumento
90%
Fotografia
85%
Banda Sonora
90%
Rating Summary
"Marriage Story" não é uma tragédia sobre uma relação, mas sim a história de um casal num divórcio cruel e muito realista. Apesar de toda a dor que causaram um ao outro, a história acaba por fazer o espectador sofrer para que ambos encontrem a sua própria felicidade, mesmo que não seja o típico "e viveram felizes para sempre".

Marriage Story é uma obra-prima de Noah Baumbach, com  Scarlett Johansson e Adam Driver a dar performances inesquecíveis. 

O título “Marriage Story” e o seu cartaz podiam, muito bem, indicar mais um romance, um filme sobre um casamento com os seus altos e baixos e a interação entre dois atores e o seu filho. Mas não!“Marriage Story” é mais uma “Divorce Story”. O filme começa exactamente onde o casamento e o amor acabam.

Johansson é Nicole e Driver interpreta Charlie. Citando a babysitter deles logo no ínicio do filme “vocês são ambos tão lindos“. Charlie e Nicole trabalham na mesma companhia de teatro em Nova Iorque, ele como encenador e ela como atriz. Este casal é adorado pelos colegas, mas as notícias do divórcio espalham-se e causam muito alvoroço.  

Vê também: LFF 2019 | O festival londrino está cada vez maior e melhor

Baumbach escolheu passar à frente a parte embaraçosa e calma de quem passa pelo divórcio. Logo no ínicio do filme ficamos a conhecer as personagens, conhecemos Nicole pela voz de Charlie e vice-versa. Nicole nasceu e cresceu em Los Angeles, teve o seu momento de fama num filme mas deixou tudo para trás quando conheceu Charlie. Mudou-se para Nova Iorque para ser então, a estrela das suas peças de teatro avant-garde e de repente depara-se que com o passar dos anos… Já não é ela a estrela das peças de teatro. É ele, a sua genialidade e o seu perfecionismo.

Por sua vez, Charlie mudou-se para Nova Iorque com a ideia de ser encenador e sem plano B. Dedicado, meticuloso e organizado, Charlie cresce muito profissionalmente (também graças a Nicole!), ao ponto de conseguir levar as suas peças de teatro para a Broadway.

A carreira de Nicole abranda quando é mãe, enquanto Charlie continua a ver a sua em ascensão. Nicole, ressentida por já não ser a estrela das peças de teatro, e presa num casamento infeliz com Charlie, parte para LA com o filho Henry, a fim de gravar uma série. Consequentemente, é aí que esta separação começa a pesar…Esta custódia partilhada é um fardo para Charlie que voa frequentemente entre Nova Iorque e LA. Nicole, que tinha acordado previamente em não arranjarem advogados para o divórcio… Arranja uma advogada.

Laura Dern é Nora, a adovgada de Nicole e foi uma escolha excelente no casting. Dern aparenta ser uma advogada carinhosa e pacífica com a sua cliente, mas quando se trata de defender o caso, ela é impiedosa. Charlie faz frente a Nora com o seu advogado, primeiro com Bert Spitz (Alan Alda), um advogado demasiado tranquilo e facilmente destruido por Nora. Charlie não tem outra opção senão contratar Jay (Ray Liotta), um advogado agressivo e implacável, para não perder a custódia do filho.

Depois da discussão feroz entre Nora e Jay sobre todas as falhas deste casal, Nicole dá o passo atrás e tenta falar com Charlie sobre chegar a um acordo sem advogados. A discussão, os gritos, os insultos, a acusação de infidelidade, Johansson e Driver conseguem levar a cena a um outro nível de tensão, que o espetador já nem sabe se está a torcer por Nicole ou por Charlie. Por um lado Nicole, infeliz no casamento e na profissão, mas que tentou lutar para continuar casada com Charlie e ao mesmo tempo seguir os seus sonhos; por outro lado Charlie, que divide a muito custo o seu tempo (e dinheiro) entre o trabalho, divórcio e cuidar do filho, mas com um affair a manchar o casamento, algo que Nicole não consegue esquecer.

Todas as cenas mais simples entre estes dois atores, um corte de cabelo, fechar um portão, apertar o sapato… Johansson e Driver entram na pele destas personagens, fazendo-as tão reais, tão empatizáveis que até podiam ser os nossos vizinhos do lado. A banda sonora de Randy Newman cai no filme subtilmente e na perfeição!

Em suma, este filme é brilhante“Marriage Story” não é nenhuma tragédia sobre uma relação. Esta é, uma realidade crua sobre um divórcio longo, trazendo ao de cima os defeitos de um casal, e uma batalha de custódia onde se esquece muitas vezes o que é melhor para o filho. Um filme honesto, direto, que mostra ao espetador como é que um casal consegue balançar entre o que um e outro quer.Há algum humor subtil, um toque de graça dado por Baumbach e no fim, uma nota de esperança para este casal….

Este filme foi muito aclamado pela crítica no London Filme Festival, especialmente as interpretações dos atores principais, Johansson e Driver. O filme já está disponível na Netflix desde 6 de dezembro de 2019!