More

    Moon Knight: O novo herói da Marvel

    “Moon Knight” é a mais recente série da MCU na Disney+, que apresenta o novo herói da Marvel. Estreou na plataforma de streaming a 30 de Março.

    Uma das séries mais originais do MCU

    Começamos a história da perspetiva de Steven Grant. Ele é um simples funcionário de uma loja de recordações que descobre que partilha o corpo com Marc Spector, um ex-mercenário com transtorno dissociativo de identidade. Spector é o Cavaleiro da Lua (ou Moon Knight), o avatar do deus egípcio Khonshu, que lhe conferiu habilidades fantásticas para vingar os inocentes.

    • “Am I meant to be some sort of mad secret agent or something?”
    • “Yeah, it’s a little more complicated than that.”

    A relação entre estas duas personalidades é turbulenta no início. Mas eventualmente unem-se para deter Arthur Harrow, interpretado por Ethan Hawke, que pretende ressuscitar a deusa egípcia Ammit. Ela irá purgar o mundo de todos os que realizem ou pretendam realizar qualquer ato malévolo, preventivamente. Serve como contraponto a Khonshu, que quer apenas punir os de facto malfeitores. Posteriormente na série, explora-se este conflito de filosofias, relacionando com o passado misterioso de Marc.

    Imagem da série Moon Knight, o novo herói da Marvel

    A Marvel tem tido bastante sucesso em adaptar personagens menos conhecidos do público em geral como Ant-Man e os Guardiões da Galáxia; aqui não foi exceção. Como somos introduzidos a este mundo pelos olhos de Steven Grant, que desconhece toda a teia de intrigas que abre a história, é-nos mais fácil aceitar este mundo e a aventura à la Indiana Jones que estamos prestes a experienciar.

    Assim, encontramos aqui também uma personagem que é arqueóloga em Layla, interpretada por May Calamawy. Ela que dá aquele toque de graciosidade e ao mesmo tempo ousadia que vemos nos referidos filmes de Spielberg e em videojogos como Tomb Raider. Falando em performances, apesar do vilão de Hawke ser interpretado com uma sinceridade que o torna assustador, o destaque vai mesmo para Oscar Isaac.

    Uma performance intensa

    É uma espécie de papel múltiplo, dado que ele tem de interpretar as várias identidades de Marc Spector de forma distinta, e consegue ser bem sucedido em todas. A ideia de usar um sotaque diferente veio diretamente do ator e resulta na perfeição, bem como os maneirismos e postura diferentes que ele adquire.

    Para além disso, consegue conferir, a cada um, uma dimensão psicológica bastante complexa, explorando tanto o drama da sua perturbação mental como os traumas de infância. Especialmente na segunda metade de episódios, conseguimo-nos sentir mesmo no mindset fraturado de Marc. Faz-nos questionar a própria realidade, e leva-nos a sítios que mais nenhuma história da Marvel alguma vez tentou.

    Imagem da série Cavaleiro da Lua

    Aliás, esta série resulta tão bem devido a isso mesmo: num universo super conectado como é o do MCU, Moon Knight é refrescantemente contido na sua própria narrativa. Tem o seu próprio estilo, e não faz nenhuma conexão explícita ao resto de filmes da Marvel. Também por isso consegue explorar temas que não seriam tão facilmente explorados em propriedades mais conhecidas. Para além disso, mostra um nível de violência que quase se compara a Daredevil, ainda que não chegue a ser tão gráfico.

    A história tropeça um pouco, mas recupera…

    No entanto, as cenas de ação são poucas ao todo, sendo quase todas reservadas para o último episódio; o que pode desiludir alguns fãs, visto que o Cavaleiro da Lua em si não aparece tanto como desejado. Apesar disso, um bom balanço entre o realismo e o icónico é construído, e assim tornam-se bastante memoráveis. O que não fica tão bem executado no finale, no entanto, são algumas questões temáticas e narrativas. É o episódio mais curto e por isso sente-se alguma precipitação para acabar a temporada, quando algumas coisas necessitavam de mais tempo. Felizmente, a cena pós créditos consegue justificar alguns “buracos” no argumento.

    Apesar de alguns problemas com ritmo e coesão narrativa, esta série consegue compensar com boas interações entres os personagens, uma performance cativante e fascinante de Oscar Isaac e uma grande dose de mitologia egípcia. Uma segunda temporada ainda não está confirmada, mas esta foi uma introdução promissora de Moon Knight, que nos deixa entusiasmados e curiosos para ver o que vão fazer com este novo herói da Marvel no futuro.

    Marcelo Silva
    Marcelo Silvahttps://www.instagram.com/mjs.art.and.stuff/
    23 anos, licenciado em Tecnologia da Comunicação Audiovisual na Escola Superior de Media Artes e Design. Ainda a pensar nos segundos finais do The Graduate. https://letterboxd.com/Silva_Cobra/

    Últimos Artigos

    spot_img

    Artigos Relacionados

    Moon Knight destaca-se do resto das séries da Marvel na Disney+ atuais por não ter medo de ser diferente e auto-contida a certo ponto. Consegue apresentar-nos um novo personagem de forma eficaz, muito graças à performance espetacular de Oscar Isaac, e deixa-nos curiosos para o seu futuro, seja numa segunda temporada ou filme.Moon Knight: O novo herói da Marvel