CinemaCríticas de CinemaDestaquesOcean’s 8 – Os Diamantes de Hollywood

Uma década depois da estreia do último filme da saga, o grupo de vigaristas mais charmosos, desta vez preenchido totalmente pelo sexo feminino,  regressa ao grande ecrã em “Ocean’s 8”. Realizado por Gary Ross, e visto como uma sequela da primeira trilogia, Ocean’s 8 conta a história de Debbie Ocean (Sandra Bullock), irmã da personagem protagonizada por George Clooney na trilogia original. Debbie sai da prisão e planeia realizar um assalto na MET Gala, um dos eventos...
Jun 20, 20187 min

Uma década depois da estreia do último filme da saga, o grupo de vigaristas mais charmosos, desta vez preenchido totalmente pelo sexo feminino,  regressa ao grande ecrã em Ocean’s 8.

Realizado por Gary Ross, e visto como uma sequela da primeira trilogia, Ocean’s 8 conta a história de Debbie Ocean (Sandra Bullock), irmã da personagem protagonizada por George Clooney na trilogia original. Debbie sai da prisão e planeia realizar um assalto na MET Gala, um dos eventos mais glamorosos e onde comparece o topo da cadeia das celebridades americanas.

Ocean's 8

Nesta gala, Debbie pretende roubar o colar que Daphne Kluger (Anne Hathaway) levará ao evento. Para que o assalto ocorra como ela idealizou, precisará de reunir um grupo de vigaristas, especialistas nas mais diferentes áreas. É assim que se juntam ao elenco estrelas do cinema como Cate Blanchett, Helena Bonham Carter, Mindy Kaling, Sarah Paulson e, até mesmo, Rihanna, que enchem a tela de beleza, charme e carisma.

Ver Também: “Warner Bros. já divulgou novo trailer de “Ocean’s 8” “

De modo inicial, poder-se-á afirmar que o ponto mais forte do filme é mesmo o seu casting. Todas as atrizes foram escolhidas a dedo e encaixam nas suas personagens de forma exímia, transparecendo um pouco a sua própria personalidade. A química entre as protagonistas é visível desde os momentos iniciais do filme, com as suas interações a proporcionarem os melhores momentos do filme. Algo que seria de se esperar, sendo que estamos perante o melhor talento feminino de Hollywood do momento.

Tal como o brilhantismo dos diamantes de Hollywood, é ainda de se salientar que o filme está perfeitamente colocado ao estrear-se nesta época de verão. Ocean’s 8 é um filme leve, que mantém um ritmo acelerado, muito devido à sua edição ágil e refrescante. E como o argumento se foca, do primeiro ao último momento, na preparação e execução do assalto, torna-se numa visualização fácil de digerir.

Ocean's 8

Porém, o filme também sofre de um fraco sentido de urgência enquanto o assalto decorre. Em nenhum momento temos a sensação de que o assalto está fora de controlo. Ou de que poderá, de certa forma, correr mal para as nossas protagonistas, o que retira a adrenalina que geralmente é injetada neste tipo de histórias e que nos cola nos assentos. E muita desta falta de adrenalina advém do facto do filme não ter a presença de um antagonista. Tal como ocorreu por exemplo com a personagem de Andy Garcia no primeiro filme desta saga. O assalto parece, assim, um passeio pelo parque, com vestidos e jóias em detrimento de fato de treino e calçado confortável.

Ocean’s 8 é um filme passivo, típico filme de verão que é levado às costas pelo seu forte casting. Irá entreter momentaneamente, mas não terá uma presença na memória por muito tempo.  

João Borrega

João Borrega

João, 23 anos. Comunicador nato, com um apetite feroz para cinema e música. Quotes de cinema fazem parte do meu vocabulário diário e grande parte das minhas 24h é a pensar em filmes e cultura