Home Críticas Críticas de Cinema Tudo Pelo Vosso Bem | Rosamund Pike, a perfeita vilã

Tudo Pelo Vosso Bem | Rosamund Pike, a perfeita vilã

Rosamund Pike está de volta em “Tudo Pelo Vosso Bem” num papel que lhe assenta perfeitamente: ela é uma autêntica loba (neste caso, leoa) em pele de cordeiro.

Tudo Pelo Vosso Bem” é uma comédia/suspense, acabadinho de estrear na Netflix. Pike é Marla Grayson, uma guardiã do estado que cuida dos mais idosos.

A permisa do filme é muito simples. Um médico selecciona um paciente mais idoso, de preferência doente (se for demência melhor ainda), no entanto com sólidas poupanças e bens materiais. Um juiz assina uma ordem do tribunal que diga que este idoso não é mais capaz de cuidar dele próprio e é necessário nomear alguém para o fazer. Uma guardiã entra em contacto com o idoso, com a ordem do tribunal a dizer que terá de ir para um lar, mas que a sua casa e os seus bens vão ficar bem entregues. É aí que Marla Grayson entra em acção.

Vê também: Nomadland – Sobreviver na América

Marla Grayson é a guardiã perita em drenar todos os seus protegidos. Depois de tudo ser legalmente tratado e assinado, ela fica com as casas, com as poupanças, com os bens.

Ao ver o trailer deste filme, confesso que coloquei logo um aviso na minha conta da Netflix para assim que estrear, eu possa ver. Realmente, este filme de J Blakeson prometia! E Pike num papel destes? Não poderia ter sido um melhor casting. Afinal, ficamos todos fãs destas performances de vilã com cara de anjo depois de Em Parte Incerta.

Não só Pike dá uma prestação incrível, como a construção de uma personagem como Marla é espetacular. Desde o corte de cabelo certinho, aos fatos monocromáticos e ao cigarro de vapor, Marla é movida a ambição e faz tudo com grande frieza e um sorriso no rosto.

Vê também: “Night Stalker”: De novo o Crime Real na Netflix

Marla tenta ter como protegida Jennifer Peterson (Dianne Wiest) e parece que é perfeita! Não tem filhos, marido ou família próxima; tem sintomas leves de demência, mas é muito activa, logo pode viver mais anos. Para Marla e para a sua companheira de negócios e romance Fran (Eiza González), ela é a protegida perfeita.

Nem tudo o que parece é, e Marla e Fran vão ficar a saber da pior forma que Jennifer é a vítima errada. Isto porque entra em acção o filho de Jennifer, Roman (Peter Dinklage) que pertence à máfia russa, violenta e perigosa.

Blakeson tem uma ideia muito original aqui e as primeiras duas partes do filme deixam qualquer um preso ao ecrã! A banda sonora energética também é um ponto a favor deste filme, assim como a performance de Pike. No entanto, este filme é violentamente estragadado pelo final…

Vê também: O Colapso | Uma série imperdível sobre o fim da sociedade moderna

Cuidado com os spoilers a partir de agora!

Não só Marla consegue estupidamente fugir de uma tentativa de assassinato pela máfia russa, como ela sobrevive ao acidente. Isto para não falar que a personagem de Jennifer, a única pessoa com quem o espectador se importa no filme, ter sido raramente usada. Afinal, quem é Jennifer? Porque é que ela tinha os diamantes? Com um filme tão divertido, “Tudo pelo vosso bem” acaba de uma maneira mesmo dramática e triste. Esta mudança de atmosfera foi mesmo adrupta.

Vê também: Gambito de Dama | Mais outro xeque-mate da Netflix

O final parece que foi feito à pressão – não só a máfia foi incapaz de controlar Marla, como ainda se junta a ela. E não vemos nada (absolutamente nada!) desta nova parceria com Roman. Foi tudo muito mal despachado em 10 minutos.

É uma pena uma ideia tão original, com um elenco muito bom, ter visto o seu fim desta forma. Foi um excelente esforço de Pike, mas mesmo assim não chega para salvar este “Tudo pelo vosso bem”.

Rosamund Pike recebeu o Globo de Ouro de Melhor Atriz Comédia pelo seu desempenho neste filme, que se encontra disponível na Netflix.