Alex Proyas manifestou-se contra o remake de “O Corvo”, o filme que fez com Brandon Lee em 1994.

Para quem não está familiarizado com o tema, Brandon Lee foi a estrela de “O Corvo” que estreou em 1994 e em cujo set o actor morreu com apenas 28 anos, vítima de uma arma de fogo usada nas filmagens que não estava devidamente preparada. Proyas terminou o filme com a ajuda de duplos e CGI e o filme acabou por ser um sucesso nos cinemas e criou um culto de fãs em seu redor.

Recentemente a Sony Pictures recebeu os direitos para fazer um remake, realizado por Corin Hardy (The Hallow, The Nun) e protagonizado por Jason Momoa (Guerra dos Tronos, Liga da Justiça). Proyas veio, no entanto, partilhar nas redes sociais o seu desgosto em ver o filme ser refeito.

PORQUE É QUE ACHO QUE “O CORVO” NÃO DEVIA SER REFEITO

Fui sortudo suficiente para conhecer Brandon Lee –  ele era um jovem e imensamente talentoso actor com um grande sentido de humor e um futuro brilhante pela frente. Também fui sortudo suficiente em poder chamá-lo “amigo”. A nossa relação de trabalho ator/realizador foi muito além da mera colaboração. Nós criámos juntos um filme que tocou muitas pessoas.

Eu não aceitei o crédito por “O Corvo”. Queria que fosse o filme do Brandon, porque foi e porque ele não teria oportunidade de fazer mais filmes. Ele trouxe toda a sua paixão ao filme e ela perdurou como seu legado. É um filme que sei que ele teria orgulho.

Eu terminei o filme pelo Brandon – no meio do luto, com um elenco e equipa técnica que o adoravam, para o completar na sua ausência. Sentiamos a força do espírito do Brandon e a sua inspiração. Não apenas o trabalho maravilhoso de Brandon como actor e cineasta, mas também como ser humano, cuja humanidade nos tocou.

“O Corvo” não seria um filme valioso o suficiente para “refazer” se não fosse Brandon Lee. Se não fosse pelo Brandon, não talvez nunca tivessem sequer ouvido falar desta pequena e sombria banda desenhada. É o filme do Brandon. Eu acredito que este é um caso especial em que Hollywood deveria simplesmente deixar o filme como um testemunho do imenso talento e sacrifício de um homem – e não ter outros a reescrever a história ou a adicionar coisas. Eu sei que foram feitas sequelas e séries televisivas e não sei que mais, mas a noção de “reboot” desta história e da personagem original – uma personagem a quem Brandon deu a sua vida – parece-me errada.

Por favor, deixem este ser o filme do Brandon.

O remake tem tido uma história atribulada, com frequentes atrasos na pré-produção e constantes atores a abandonarem o projecto, incluindo Luke Evans, Tom Hiddleston, Jack Huston e Bradley Cooper.

Ver Também: Jason Momoa vai protagonizar remake de “The Crow”

E ainda: The Crow | Reboot vai ser distribuído pela Sony Pictures